Seguir @copag_oficial

Blog Pokémon TCG da Copag

Exibindo a categoria Dicas para montar o seu deck

Deck Night March: alto dano com pouca energia

Por Edgar Shinagawa

E aí, pessoal! Este final de semana foi a vez dos cariocas sediarem não somente um, mas dois Regionais! O primeiro ocorreu no sábado, em Ipanema, e o segundo no domingo, em Niterói. Dia 30 será a vez dos cearenses de Fortaleza – onde já valerá a nova coleção XY Phanton Forces!

Assim, nada mais natural que o deck de hoje tenha como destaques as novas cartas dessa coleção – e o melhor é que este é um deck que não usa EX, custando bem menos que a maioria dos outros decks. Com vocês, o Night March:

 

Pokémon (22):
4x Eevee (XY Furious Fists)
3x Flareon (BW Congelamento de Plasma)
2x Leafeon (BW Congelamento de Plasma)
4x Joltik (XY Phantom Forces)
4x Lampent (XY Phantom Forces)
4x Pumpkaboo (XY Phantom Forces)
1x Mr. Mime (BW Congelamento de Plasma)

Trainer (30):
4x Professor Sycamore
4x N
2x Colress
1x Iris
2x Muscle Band (Faixa Musculosa)
1x Silver Bangle (Bracelete de Prata)
1x Switch (Substituição)
1x Computer Search (Pesquisa no Computador)
1x Escape Rope (Corda de Fuga)
1x Float Stone (Pedra Flutuante)
4x Ultra Ball (Ultra Bola)
4x VS Seeker
4x Battle Compressor

Energy (8):
4x DCE
2x Fire (Fogo)
2x Grass (Grama)

Total = 60 cartas

 

Estratégia

 

Já falamos do deck de Flareon aqui neste post: quanto mais Pokémon você tiver no seu descarte, mais dano você irá causar.

O principal atacante do deck é o Joltik, que mesmo com os 30 de HP é capaz de fazer uma troca 2 para 1 nos prêmios, já que Night March causa 20 vezes o número de Pokémon com Night March em seu descarte. Flareon entra como um atacante secundário, por ter um pouco mais de vida. Lampent tem como propósito apenas ser descartado para aumentar o dano de Joltik e Flareon, enquanto Pumpkaboo pode ser usado em situações críticas.

Com Battle Compressor, ficou extremamente fácil de jogar Pokémon no descarte para causar grandes quantidades de dano. Não é raro estar causando de 160 a 200 de dano no segundo ou mesmo no primeiro turno! Além disso, Battle Compressor ajuda a “limpar” o deck, descartando cartas inúteis – além de fazer um combo com VS Seeker (jogar o Apoiador no descarte para depois usar).

 

Opções de cartas

 

-1 Eevee
-1 Flareon
-1 Leafeon
-1 Muscle Band (Faixa Musculosa)
-1 Silver Bangle (Bracelete de Prata)
+2 Mew EX
+3 Dimension Valley

Existe a variação com Mew-EX e Dimension Valley, que proporciona a possibilidade de usar tanto Night March quanto Vengeance com apenas uma energia. Além disso, permite usar ataques do oponente, que podem vir muito bem a calhar (como usar o Quacking Punch do Seismitoad-EX ou X-Ball de Mewtwo-EX). Algumas pessoas gostam de, inclusive, variar as cores das energias, usando energia da Escuridão para poder usar o ataque do Yveltal-EX, por exemplo.

Vale lembrar que a versão com Mew-EX é mais consistente, porém não permite erros ou má sorte nas cartas e moedas, já que é facilmente nocauteado fornecendo dois prêmios fáceis.

 

Conclusão

 

Seismitoad-EX atrapalha e é justamente por isso que o deck roda Leafeon. Ligando a energia de grama no Eevee, você pode evoluir imediatamente e já partir para o ataque.

O deck consegue bater em diferentes fraquezas (grama, elétrica, fogo e psíquica), conseguindo um alto dano por pouca energia. Em contrapartida, seus atacantes têm pouco HP. Entretanto, as trocas normalmente são favoráveis e o deck é rápido o suficiente para colocar uma grande pressão inicial no adversário.

Apesar de tudo, uma carta consegue estragar o seu dia – Lysandre Trump Card. Ela faz com que ambos os jogadores embaralhem seu descarte INTEIRO no deck (exceto as chamadas Lysandre Trump Card). Ou seja, depois do uso desta carta, você vai precisar jogar tudo no descarte novamente para poder causar dano. Simplesmente triste! :(

Bom, pessoal, por hoje é isso! Espero que tenham gostado. Deixem suas dúvidas, críticas e sugestões aí nos comentários e até a próxima dica! ;)

3 comentários

Speed Lugia, o deck de Lugia-EX mais temido de todos!

Por Edgar Shinagawa

Olá, pessoal! No último final de semana, no Brasil Comic Con, rolou o primeiro Regional da temporada organizado pela Copag. O torneio contou com:

  • 5 jogadores na categoria Júnior, cujo campeão foi o Rafael Breanza, com o deck de Machamp;
  • 17 jogadores na categoria Senior, cujo campeão foi o Otávio Gouveia, com o deck de Donpham;
  • 99 jogadores na categoria Master, cujo campeão foi o Fábio Lona, com o deck de Yveltal.

Parabéns aos campeões! :)

O deck que vamos ver hoje não é uma grande novidade no ambiente competitivo, mas será a primeira vez que vamos apresentá-lo por aqui: estou falando do Speed Lugia, o deck de Lugia-EX mais temido de todos!

 

Pokémon (9):
2x Thundurus-EX (BW Congelamento de Plasma)
3x Lugia-EX (BW Tempestade de Plasma)
4x Deoxys-EX (BW Congelamento de Plasma)

Trainer (36):
4x Professor Juniper (Professora Juniper)
2x N
4x Colress
3x Ultra Ball (Ultra Bola)
1x Team Plasma Ball (Bola da Equipe Plasma)
3x Muscle Band (Faixa Musculosa)
2x Switch (Substituição)
4x Bicycle (Bicicleta)
1x Computer Search (Pesquisa no Computador)
4x Colress Machine (Máquina Colress)
4x Roller Skates (Patins)
1x Startling Megaphone (Megafone Assustador)
3x Frozen City (Cidade Congelada)

Energy (12):
4x Rainbow (Arco-Íris)
4x Plasma
4x DCE

Total = 57 cartas

 

Estratégia

 

Vocês já devem conhecer a habilidade do Lugia-EX. Para quem não sabe ou não se lembra, quando Lugia-EX nocautear um Pokémon adversário, você compra um prêmio a mais. Ou seja, basta que você use o Lugia-EX para nocautear 2 Pokémon-EX do adversário para ganhar a partida.

A estratégia do deck é conseguir amplificar o dano da Lugia-EX e utilizar seu ataque o mais rápido possível. Com Deoxys-EX e Faixa Musculosa, é possível chegar aos 180 de dano, nocauteando Pokémon-EX num só golpe.

O deck é construído para garantir total velocidade. A presença de 4 Bicicletas e 4 Patins auxiliam na compra de cartas. 4 Máquina Colress aceleram a energização e a linha de bolas garante que você consiga pegar os Pokémon necessários, ao mesmo tempo em que reduz a mão para o uso da Bicicleta.

Cidade Congelada não só serve para quebrar os estádios adversários, como também para deixar os Pokémon do oponente na faixa de nocaute da Lugia-EX sem necessitar de muitos amplificadores de dano.

 

Opções de cartas

 

+1 Eevee
+2 Glaceon
A lista, do jeito que está, possui auto-loss contra Pyroar. Glaceon ajuda, mas não resolve a situação. Porém, seu principal ponto é sua habilidade, que reduz o custo de recuo dos Pokémon Plasma em 2, dando custo zero para o deck inteiro, ajudando a remover o envenenamento e confusão.

+1 Kyurem
Kyurem é um ótimo atacante. Também pode ajudar a “amaciar” os EX do oponente para a Lugia-EX, colocando um pouco de dano no começo do jogo – além de ser a solução contra Sigilyph e Suicune.

Pokémon Catcher (Pegador de Pokémon)
Neste deck, Catcher encaixa melhor que Lysandre, já que, com o uso de Bicicletas, é melhor que haja redução no uso de Apoiadores.

 

Sugestões

+3 Pokémon Catcher

ou

+1 Eevee
+2 Glaceon

 

Conclusão

 

O deck sofre contra Seismitoad-EX. E não é pouco, já que é muito dependente de Itens. Contra Pyroar, sua única chance é conseguir matar 3 Litleo antes que seu oponente monte Pyroar. Ou então, contar com o erro dele baixar algum outro Pokémon no banco para puxar com Catcher. O mesmo vale contra Sigilyph e Suicune.

Além destes decks, outros grandes algozes do deck de Speed Lugia são Yveltal-EX, Raichu/Dedenee e N. O primeiro causa 120 de dano com apenas 2 energias (já que a Lugia fica com 3 energias). Os segundos batem na fraqueza e o último, presente em todos os decks, podem acabar com sua mão e te deixar sem opções, já que você compra prêmios muito rápido.

Mas mesmo com todas essas dificuldades, a velocidade do deck e a habilidade do Lugia-EX acabam compensando. Não é raro uma partida acabar em alguns poucos minutos, principalmente contra decks que utilizem muitos EX de 170 de HP (Genesect-EX, Virizion-EX, Yveltal-EX, Mewtwo-EX).

E visto que o formato não possui Enhanced Hammer, o deck tem um pouco mais de tranquilidade em relação à manutenção das energias em campo, sendo uma boa opção para os Regionais do RJ. Duvida? O Douglas Luciano, conhecido como DGA, ficou em 3º lugar na Comic Con e não passou para a final por pouco.

Bom, pessoal, é isso por hoje! Espero que tenham gostado. Deixem suas dúvidas, críticas e sugestões aí nos comentários e até a próxima!

4 comentários

Deck Lucariozinho: a volta dos que não foram

Por Edgar Shinagawa

Chegou a hora, pessoal: neste final de semana ocorre em São Paulo, no Brasil Comic Con, o primeiro torneio regional brasileiro da temporada, organizado pela própria Copag!

Infelizmente, devido ao espaço reduzido, as vagas já estão esgotadas. Se você ficou de fora deste, entre em contato com os diversos lojistas Brasil afora que estão com pré-inscrições abertas. Não deixe para a última hora!

Vale lembrar que, a partir do dia 26/11, a coleção Phanton Forces (lançada dia 05/11) já será válida em torneios oficiais. Assim, no Regional de Fortaleza, o formato já será outro!

Antes de introduzir o deck de hoje, quero alertá-los sobre o assunto da semana nas comunidades de Pokémon TCG no Facebook: um post do PokéPop no Pokégym causou um alarde na comunidade. Um jogador questionou se, ao ligar o Jamming Net em um Landorus-EX, haveria redução de dano no banco. A resposta foi que sim:

IceForPvM: “Lendo Jamming Net eu sei que ele causa -20 de dano ao Pokémon ativo do oponente. Mas como está escrito TODOS os Pokémon defensores, isto incluiria -20 de dano no Pokémon do banco?”

PokéPop: “Sim, incluiria. Com o lançamento da coleção XY, Pokémon Defensor foi redefinido como todo e qualquer Pokémon que é afetado por um ataque.”

 

O que mais causou a confusão foi a nova definição de Defending Pokémon (que entrou em vigor a partir da coleção XY), que passou de “O Pokémon ativo do oponente” para “Pokémon que recebe efeito de um ataque”, o que faria com que Fighting Stadium causasse o bônus de +20 de dano em EX mesmo no banco.

Alguns jogadores questionaram o texto de Fighting Stadium, já que a carta japonesa diz claramente que o efeito é no Pokémon ATIVO, e não nos defensores (como eu mesmo pude confirmar). Entretanto, após alguns dias, o mesmo PokéPop postou outro comunicado, explanando o termo Defending Pokémon. A parte mais importante é reproduzida abaixo:

Fighting Stadium usa o texto de “Pokémon Defensor”, porém foi determinado que deve ser lido como “Pokémon ativo de seu oponente”. Uma errata está sendo elaborada e deve ser publicada em breve. Por enquanto, será publicado uma regra sobre isso.

O ataque do Landorus-EX “Cabeça de Martelo” somente ganhará o bônus de dano causado ao Pokémon-EX ativo.

Strong Energy, por outro lado, referencia o Pokémon ativo do oponente, então NÃO adiciona dano aos Pokémon do banco.

 

Sendo assim, é aguardado que uma errata seja emitida em breve e todos já devem usar o texto da carta como se estivesse escrito Pokémon ativo de seu oponente.

Bem, passada toda essa explicação (ufa!), vamos ao deck da semana – que não poderia deixar de usar o mais desbalanceado EX do formato após esta radical mudança na interpretação das cartas. Com vocês, o Lucariozinho:

 

Pokémon (16):
3x Landorus-EX (BW Fronteiras Cruzadas)
2x Hawlucha (XY Furious Fists)
4x Riolu (BW Legendary Treasures)
4x Lucario (BW Tempestade de Plasma 78/135)
1x Mewtwo-EX (BW Legendary Treasures)
1x Seismitoad-EX (XY Furious Fists)
1x Mr. Mime (BW Congelamento de Plasma)

Trainer (32):
4x Professor Juniper (Professora Juniper)
4x N
3x Korrina
3x Colress
2x Lysandre
2x Ultra Ball (Ultra Bola)
3x Muscle Band (Faixa Musculosa)
1x Silver Bangle (Bracelete de Prata)
2x Switch (Substituição)
1x Professor’s Letter (Carta do Professor)
2x Bicycle (Bicicleta)
1x Pal Pad
1x Computer Search (Pesquisa no Computador)
3x Fighting Stadium

Energy (12):
4x Strong
4x Fighting (Lutadora)
4x DCE

Total = 60 cartas

 

Estratégia

 

Este Lucario ficou bastante tempo esquecido por mim, apesar de seu ataque aumentar de dano conforme o jogo progride (60 + 30 para cada prêmio comprado pelo adversário). Lembro que alguns jogadores o utilizaram em fevereiro de 2014 – apesar da ideia ser muito boa, o deck tinha várias dificuldades e acabou sendo completamente esquecido.

Entretanto, recentemente eu lembrei dele quando estava em busca de novas ideias. A base do deck não mudou muito, porém com a adição de Strong Energy e Fighting Stadium, o dano consegue chegar com muito mais facilidade à casa dos 180 ~ 200.

A estratégia padrão do deck é abrir com Landorus-EX ou Seismitoad, colocando a pressão inicial no adversário. Ao mesmo tempo, deve-se ir montando os Lucario no banco. Após seu oponente ter comprado dois prêmios, o Lucario estará causando 120 de dano, sem a ajuda de nenhum modificador. Se você conseguir ligar Strong + Muscle Band + Fighting Stadium, temos 180 de dano, o suficiente para nocautear todos os EX que não possuam resistência.

Se você for capaz de montar 2 ou 3 Lucario, o adversário não tem mais o que fazer. A cada Lucario que ele derruba, o próximo causa mais dano que o anterior. A coisa vira uma bola de neve para o oponente e a única esperança dele é tentar usar não-EX para ficar em jogo.

Caso seu adversário tenha um deck bastante agressivo, será difícil montar seus Lucario no decorrer do jogo. Para isto, temos Hawlucha, que é uma resposta rápida contra EX, além de custo zero de recuo.

 

Conclusão

 

A partida mais difícil certamente é contra Yveltal, principalmente devido à resistência. Porém, Hawlucha ignora a redução, conseguindo um ótimo dano em Yveltal-EX. Já Lucario alcança danos altíssimos no meio do jogo, sendo capaz de nocautear o Yveltalzinho sem dificuldades.

O grande problema do deck é conseguir montar os Lucarios. Por isso, uma outra opção para ele seria inverter a contagem de Seismitoad-EX e Landorus-EX, a fim de conseguir mais tempo no início do jogo.

É isso, galera, espero que tenham gostado. Deixem suas dúvidas, críticas e sugestões aí nos comentários e até a próxima! ;)

6 comentários

Virizion/Dragonite: uma ótima escolha para quem quer diversão

Por Edgar Shinagawa

Olá, pessoal! Como alguns de vocês já sabem, eu me voluntariei para ser juiz nesta temporada. Assim, desfiz de muitas de minhas cartas e atualmente jogo apenas no Pokémon TCG Online.

Entretanto, estive em São Paulo no último sábado e decidi ir a uma liga para matar as saudades de jogar com cartas de verdade. Lá, montei um deck baseado numa lista que vi em um site americano – e é isso o que eu vou compartilhar com vocês hoje. Tomem nota:

 

Pokémon (15):
4x Virizion-EX (BW Explosão de Plasma)
3x Dragonite-EX (XY Furious Fists)
3x Swablu (BW Legendary Treasures)
3x Altaria (BW Fronteiras Cruzadas)
1x Mr. Mime (BW Congelamento de Plasma)
1x Jirachi-EX (BW Explosão de Plasma)

Trainer (32):
4x Professor Juniper (Professora Juniper)
4x N
4x Skyla
1x Colress
1x Lysandre
1x Cassius
4x Ultra Ball (Ultra Bola)
3x Muscle Band (Faixa Musculosa)
3x Super Scoop Up (Super Colherada)
2x Switch (Substituição)
2x Startling Megaphone (Megafone Assustador)
1x Professor’s Letter (Carta do Professor)
1x Energy Retrieval (Recuperação de Energia)
1x Scoop Up Cyclone (Recolhida Ciclone)

Energy (13):
4x Lightning (Elétrica)
9x Grass (Grama)

Total = 60 cartas

 

Estratégia

 

Esta foi a exata lista que eu joguei no último final de semana, tendo conseguido um resultado de 3 vitórias e 1 derrota.

O deck tem por objetivo alcançar 180 de dano com o Dragonite-EX, com o auxílio de 2 Altaria e 1 Muscle Band. Virizion-EX entra para acelerar as energias.

A melhor parte do deck é que, diferente de Virizion/Genesect (onde é necessário usar 2 ataques do Virizion-EX), este consegue se sustentar facilmente com apenas 1 Emerald Slash. Isto porque, devido à habilidade do Dragonite-EX (Bust In), as energias ligadas ao Virizion-EX podem ser movidas e utilizadas para pagar o custo do ataque do Dragonite.

Porém, o grande trunfo do deck é a possibilidade de alternância de atacantes. Como o formato atual tem poucos ataques que nocauteiam em um golpe, na grande maioria das vezes seu Dragonite não vai morrer. Após ele levar dano, baixe outro Dragonite no banco e transfira as energias para o Pokémon sem danos. Com Super Scoop Up ou Scoop Up Cyclone, é possível remover danos em campo e reutilizar a habilidade do Dragonite.

 

O que eu mudaria

 

Após jogar o torneio, percebi que cometi alguns erros ao montar a lista. A mudança mais importante que eu faria seria adicionar mais um Dragonite-EX. Assim, fica muito mais fácil alternar os atacantes e dar aquela dor de cabeça para seu oponente.

Cassius foi completamente inútil. Em teoria, a carta é boa, mas todas as vezes em que pensei em usá-la, tive que usar outro Apoiador no lugar.

A quantidade de Megaphone está OK. Garbodor é um grande problema, já que você precisa das habilidades funcionando.

Já Mr. Mime eu trocaria pelo estádio Mountain Ring, da Furious Fists, que possui o mesmo efeito. Apesar de Mr. Mime ser mais efetivo, senti bastante falta de um estádio.

Assim, as mudanças ficariam:

-1 Cassius
-1 Mr. Mime
+1 Dragonite-EX
+1 Mountain Ring

 

Conclusão

 

O deck é bastante divertido de se jogar e consegue se sair muito bem contra decks lutadores e Seismitoad, apesar da enorme dificuldade em conseguir montar 2 Altaria para alcançar os 180 de dano. Tem grandes dificuldades contra decks focados em atacantes não-EX (como Donphan), além de ter auto-loss contra Pyroar, Latias-EX, Sigilyph e Suicune.

Certamente não é a melhor escolha se seu objetivo é ganhar um torneio grande, mas te garanto que é uma ótima escolha se quiser se divertir bastante.

Se você deseja usar Dragonite-EX em um deck mais competitivo, sugiro pegar o deck de Virizion/Genesect e realizar as seguintes modificações:

-2 Cubchoo
-2 Beartic
+2 Dragonite-EX
+2 Energias Elétricas

Certamente a partida contra Pyroar fica muito mais complicada, mas você ganha a mobilidade do Dragonite.

É isso por hoje, pessoal, espero que tenham gostado. Deixem suas dúvidas, críticas e sugestões aí nos comentários e até a próxima! ;)

4 comentários

Big Basics/Dusknoir: um deck velhinho, mas poderoso

Por Edgar Shinagawa

E aí, pessoal! O conceito do deck que eu vou apresentar hoje não é nem um pouco novo, sendo mais uma variação do deck de Big Basics. Mas, mesmo antiguinho, ele consegue ir se modificando a cada coleção e continuar presente no metagame. Vamos à lista?

 

Pokémon (15):
3x Landorus-EX (BW Fronteiras Cruzadas)
2x Seimitoad-EX (XY Furious Fists)
1x Mewtwo-EX (BW Legendary Treasures)
1x Hawlucha (XY Furious Fists)
1x Jirachi-EX (BW Explosão de Plasma)
3x Duskull (XY Flash de Fogo)
1x Dusclops (XY Flash de Fogo)
2x Dusknoir (BW Fronteiras Cruzadas)
1x Dusknoir (XY Flash de Fogo)

Trainer (31):
4x Professor Juniper (Professora Juniper)
4x N
2x Colress
2x Lysandre
4x Ultra Ball (Ultra Bola)
3x Muscle Band (Faixa Musculosa)
3x Fighting Stadium
2x Max Potion (Poção Máxima)
2x Rare Candy (Doce Raro)
2x Escape Rope (Corda de Fuga)
1x Switch (Substituição)
1x Startling Megaphone (Megafone Assustador)
1x Downsing Machine (Máquina de Prospecção)

Energy (12):
4x Double Colorless (Dupla Incolor)
4x Strong
4x Fighting (Lutadora)

Total = 58 cartas

 

Estratégia

 

Landorus-EX e Seismitoad-EX são seus principais atacantes. Ambos conseguem causar pressão inicial no oponente, o primeiro pelo alto dano e o segundo pelo “Item Lock”. Paralelo a isto, você deve ir montando no seu banco um Dusknoir para mover os danos de forma eficiente e nocauteando os Pokémon-chave do adversário.

Hawlucha serve para um dano massivo a um custo baixo contra Pokémon-EX e Mewtwo como uma resposta rápida de forma geral. Já o Dusknoir da coleção XY – Flash de Fogo entra no deck para otimizar o uso de Max Potion (Poção Máxima).

 

Opções de cartas

 

+1 Hawlucha
Hawlucha consegue alcançar um dano de 130 com apenas uma energia contra EX, além de forçar o “sétimo prêmio”. É uma carta muito boa e vale a pena ter mais de uma cópia.

+1 Seismitoad-EX
Seismitoad-EX é muito bom! Mas fica melhor ainda com um Dusknoir no banco. Enquanto seu oponente sofre para tentar montar o jogo, você vai posicionando os marcadores nos Pokémon do adversário que mais irão dar trabalho. Essa dupla, se feita logo no início do jogo, é meio caminho andado para a vitória.

+1 Muscle Band (Faixa Musculosa)
Você quer causar o máximo de dano possível logo no início do jogo. A quarta cópia maximiza a chance de vir pelo menos uma nos primeiros turnos, aumentando sua pressão inicial sobre o adversário.

+1 Dusclops/Rare Candy (Doce Raro)
Montar o Dusknoir é essencial para que o deck funcione apropriadamente. Sem ele, as coisas ficam bem mais difíceis, mas não impossíveis. Essas duas cartas ajudam a montar o Dusknoir com mais facilidade.

+2 Cubchoo
+2 Beartic
Da forma como está, o deck possui poucas chances de derrotar Pyroar. A adição de uma linha 2-2 de Beartic pode ajudar a situação. Entretanto, será necessário cortar algumas cartas.

 

Sugestões

+1 Seismitoad
+1 Dusclops

ou

-1 Hawlucha
-1 Fighting Stadium
+2 Cubchoo
+2 Beartic

 

Conclusão

 

Contra Pyroar você tem uma partida bem complicada. Mesmo com a adição de Beartic, nada é garantido. Contra Seismitoad-EX as coisas podem engrossar. Isto porque você é praticamente obrigado a usar seu próprio Seismitoad (já que Landorus tem fraqueza), mas se você ficar envenenado (com Laser) antes de travar o adversário, você perde a guerra de sapos.

Outro problema enorme é Mr. Mime, que previne o dano no banco e diminui o dano de Landorus-EX. Sua única alternativa de tirá-lo de campo é manipular o dano com Dusknoir.

Além de manipular o dano na mesa, Dusknoir serve de isca. Muitos jogadores focam recursos e ataques em excesso para eliminá-lo, dando-lhe tempo de usar seus ataques e colocar mais dano em campo.

Seismitoad-EX e Landorus-EX são cartas extremamente poderosas no formato atual. Aliado à habilidade do Dusknoir para otimizar o dano, o deck certamente é uma boa opção para os Regionais que se aproximam.

Bom, galera, é isso por hoje! Espero que tenham curtido as dicas. Deixem suas dúvidas, críticas e sugestões logo abaixo e até a próxima! ;)


Sem comentários