Seguir @copag_oficial

Blog Pokémon TCG da Copag

Exibindo a categoria Dicas para montar o seu deck

Preparação para o Nacional de Pokémon – Parte 4

Por Edgar Shinagawa

E aí, pessoal! Sabe quando você vê alguém tendo alguma ideia simples, mas genial, e se pergunta como foi que não pensou naquilo antes? Pois é, no Pokémon TCG também temos situações assim. Enquanto a vasta maioria dos jogadores usa apenas as cartas naturalmente mais poderosas, um pequeno grupo de jogadores resolve se aproveitar da popularidade destas cartas para tentar obter vantagem sobre elas. São os usuários de decks Rogues.

 

O que são decks Rogues?

 

A tradução da palavra “rogue” para o português tem o sentido de “trapaceiro” ou “desordeiro”. Mas, no universo do Pokémon TCG, esta palavra define o tipo de deck inusitado! São decks pouco ou nada conhecidos, com uma estratégia diferenciada, pegando a adversário sem preparo – o que geralmente leva o oponente a tomar decisões erradas.

Quando uma coleção é lançada, apenas uma pequena parcela das cartas é usada com frequência, por serem “boas demais”. A grande maioria sequer vê o cenário competitivo. Porém, algumas cartas podem não ser tão boas assim, mas têm grande utilidade em situações bastante específicas. São estas cartas que, normalmente, compõem os decks Rogues.

O exemplo mais famoso deste tipo de deck foi o The Truth, usado por Ross Cawthon para chegar à final do Mundial de 2011. O deck utilizava uma estratégia completamente diferente, pegando todos os jogadores de surpresa. O deck Italiano, como ficou conhecido aqui no Brasil, derrubou diversos jogadores do Nacional de 2013 que não estavam preparados (inclusive eu, que fui eliminado por este deck no TOP16), chegando à final. No ano passado, Alex Silva usou o deck de Pau Brasil e quase levou o caneco do Nacional.

Todos estes decks visaram a utilização de cartas/estratégias incomuns, que tinham vantagem sobre cartas populares do metagame. Além disso, existe o fator surpresa e o despreparo do oponente.

 

Decks Rogues para o Nacional

 

Infelizmente não irei passar uma decklist rogue aqui por dois motivos:

1) É bastante difícil fazer uma lista assim, já que é necessário acertar o metagame para obter as vantagens necessárias.

2) Se a lista for divulgada, ela passa a ser de conhecimento de várias pessoas, então deixa de ser rogue… :P

Portanto, ao invés de dar uma lista, vou listar algumas cartas que têm potencial para fazer um bom deck rogue para este ano, visando a provável popularidade de alguns decks (como mencionamos na semana passada). Além disso, também aproveito para listar cartas tech, que podem ser adicionadas aos decks conhecidos para dar alguma vantagem.

 

DrifblimDrifblim

Com praticamente todos os decks utilizando pelo menos 4 energias especiais, Drifblim combinado a remoções de energia pode causar bastante estrago.

 

M Diance-EXM Diance-EX

Certamente uma boa adição ao deck de fada, especialmente na partida contra Rayquaza. Seu único contra é a ausência de Spirit Link.

 

Klinklang PLSKlinklang PLS

Falei dele semana passada. Esquecido desde o Nacional de 2013, pode ser uma boa parceria com Aegislash, que fica imune a muitas ameaças do formato.

 

Lugia-EXLugia-EX

Também se encontra nas pastas dos jogadores, subutilizado desde o lançamento de Mega evoluções e Manectric-EX. Ainda assim, o fato de poder comprar um prêmio a mais é extremamente forte. Vi variações de Seismitoad e Lugia que fizeram um certo sucesso no exterior. É uma ideia que vale a pena testar. Apenas lembre-se que Silent Lab neutraliza a habilidade da Lugia.

 

JolteonJolteon

Com a quase certa popularidade de Rayquaza Incolor, Jolteon pode ser uma opção no deck de Flareon. Com uma Silver Bangle e um pouco de sorte na moeda, é possível nocautear Rayquaza em um ataque.

 

Thundurus-EXThundurus-EX

O deck de Plasma, de uma forma geral, sumiu do metagame. Mas Thundurus-EX, assim como qualquer Pokémon elétrico, causa um bom dano em Rayquaza, principalmente por contar com Deoxys-EX para aumentar o dano. Uma ideia é usar Thundurus com Absol, visto que muitos decks estão enchendo o banco, fazendo deste um bom atacante não-EX.

 

AbsolAbsol

Como mencionado acima, muitos decks usam o banco cheio. Porém, o grande atrativo é a aceleração com Colress Machine e o alto dano que Absol causa em Rayquaza com Sky Field em campo, com potencial de nocautear até mesmo o Mega em um golpe, se combinado às cartas certas.

 

Suicune/Sigilyph

Suicune e Sigilyph

Safeguards sempre foram e sempre serão opções para decks rogues. O principal atrativo para usá-los é a grande dificuldade que o deck de Rayquaza tem para lidar com estas ameaças.

 

M Venusaur-EXM Venusaur-EX

O grande empecilho de se usar M Venusaur-EX era o custo de ataque. Com Mega Turbo, a energização ficou muito mais fácil. Apesar de não ter um Spirit Link e te obrigar a perder o turno quando evoluir, o ataque é bastante interessante. Alguns podem questionar que Primal Groudon é melhor, mas estamos falando de pensar “fora da caixa”, não? Uma boa ideia poderia ser usar este Venusaur com Dusknoir, “prendendo” o EX na posição ativa e reposicionando os marcadores de dano.

 

RaichuRaichu

Com Sky Field no formato, Raichu consegue bater 160 de dano. Aliado à Muscle Band, é o suficiente para nocautear boa parte dos EX do formato (exceto Megas e Wailord). O tipo elétrico é quase que um brinde!

 

TrevenantTrevenant

Com o lançamento de Seismitoad, Trevenant ficou esquecido. Mas não deixe de olhar com carinho para esta carta. Combinado com Wally, tem potencial para travar o oponente tão logo o jogo comece.

 

M Lucario-EXM Lucario-EX

Assim como todos os Megas anteriores à XY – Força Fantasma, M-Lucario não possui o Spirit Link, o que o deixa em desvantagem. Seu ataque é muito bom e com Mega Turbo tudo fica mais fácil.

 

PyroarPyroar

Se você for usar Blacksmith no seu deck, uma linha 1-1 deste Pokémon pode vir a ser bastante útil. É como se um Blacksmith virasse 2 Lysandre. Fora a possibilidade de se usar energias ligadas da mão.

 

Gengar-EX e M Gengar-EX

Gengar-EX e M Gengar-EX

Combinado com Sigilyph, Trevenant e Wobbuffet, pode dar uma dor de cabeça enorme para seus oponentes, como mencionado no deck de Gengar.

 

MalamarMalamar-EX

Muitos já usaram essa tech em decks de fada para deixar o oponente adormecido. Faz tempo que não vejo esta estratégia, mas é algo que ainda pode valer o espaço no deck.

 

Florges-EXFlorges-EX

Outro atacante alternativo para o deck de fada. Com o uso de Sky Field, o dano pode chegar a 180 por apenas duas energias.

 

IllumiseIllumise

Esta carta é uma ótima alternativa contra Seismitoad-EX. Deixar o adversário confuso te dá uma grande chance de ele não conseguir atacar no próximo turno, quebrando o lock.

 

NinetalesNinetales

Em um formato onde ganhar a guerra de Estádios é importante, Ninetales faz toda a diferença. Decks de Rayquaza podem usar uma pequena linha deste Pokémon para garantir que Sky Field não saia de jogo.

 

Camerupt-EX e Team Magma Camerupt

Camerupt-EX e Team Magma Camerupt

Esta é uma ideia que me falaram e eu nunca parei para pensar nela direito. As cartas possuem sinergia, embora eu acredite que o custo de energia torna as coisas um pouco difíceis. Vale a pena o teste.

 

Wailord-EXWailord-EX

Algumas pessoas utilizaram Wailord-EX como um tank, para segurar os ataques e ganhar tempo. Nem mesmo o deck de Rayquaza consegue um nocaute em apenas um ataque.

 

GorebyssGorebyss

Esta dica é da Yasmin Cipelli. Ela usou uma linha 1-1 em um deck de fada para acelerar o jogo. Ideia bastante interessante e uma tech que vale a pena ser testada.

 

NatuNatu

Um ótimo counter para Mew-EX, especialmente em Night March, onde Dimension Valley provavelmente estará em campo.

 

BanetteBanette

Megaphone caiu em desuso, muito em parte devido a Seismitoad e a popularidade de Megas, já que é melhor deixar o Mega do oponente com Spirit Link. Banette é bastante interessante, pois ele mantém as tools, deixando-as inúteis.

 

Conclusão

 

Todas as cartas listadas acima têm algum potencial. Cabe a você pensar além do óbvio e ter ideias diferentes e surpreendentes para se dar bem no Nacional.

Vale lembrar que a utilização de cartas não comuns sempre é uma aposta, já que você depende de sorte no emparceiramento. É oito ou oitenta! :)

É isso por hoje, pessoal! Se você gostou, deixe uma mensagem aqui nos comentários. Dúvidas, sugestões e críticas também são bem-vindas.

Até a semana que vem, com a última parte desse especial para o Nacional! ;)

 

2 comentários

Preparação para o Nacional de Pokémon – Parte 3

Por Edgar Shinagawa

Olá, pessoal!

Este último final de semana ocorreram os dois primeiros Nacionais do mundo. O evento ocorreu em Stuttgart, na Alemanha. Este Nacional me pareceu um tanto quanto inusitado, pois o evento reúne o Nacional da Alemanha e Áustria, onde os jogadores de ambos os países jogam um único suíço e depois são separados no TOP CUT de acordo com o número de jogadores. Ao fim, na Master, houve TOP 8 para os alemães e TOP 4 para os austríacos. Infelizmente estes torneios não servem de base para o nosso, visto que o formato utilizado não englobava a coleção XY – Roaring Skies.

 

Prováveis decks do Nacional

É bastante difícil dizer qual é o melhor deck do momento ou qual deck tem a maior probabilidade de vencer, mas é possível ter uma ideia do que pode aparecer no torneio. E são contra esses decks que você tem que se preparar para não ser pego de surpresa. Outros devem aparecer em menores proporções, mas não devem ser negligenciados.

Por isso, hoje vou listar alguns destes decks, sua estratégia padrão e como você pode (e deve) fazer para aumentar suas chances de vitória ao encará-los. Vamos lá? :)

 

Mega Rayquaza (Incolor)

Falei dele na semana passada. Velocidade e alto dano são as suas características. Seu atacante principal é o M Rayquaza-EX – que, aliado à Ancient Trait (Δ Evolution), Mega Turbo e Shaymin-EX, é possível chegar ao dano de 240 logo no primeiro turno! :o

Para enfrentá-lo, primeiro precisamos entender quais fatores permitem que ele seja um deck a ser temido:

  • Alto dano
  • Compra de várias cartas no turno
  • Mega evolução no primeiro turno
  • Energias incolores

Para o dano, o deck necessita de um banco cheio e, preferencialmente, Sky Field em campo. Portanto, uma alta contagem de Estádios e/ou o uso de Ninetails (XY – Conflito Primitivo) certamente minimiza o dano causado. Além disso, o uso de Pokémon com um alto HP aumentam as probabilidades de sobrevivência (Mega Evoluções, especialmente).

RayquazaUma vez que o deck confia boa parte de sua compra em Shaymin-EX, a utilização de cartas que bloqueiam as habilidades são bastante indicadas para vencer Rayquaza. Enquanto Silent Lab ajuda a economizar espaço no deck (já que, além de neutralizar Shaymin-EX também minimiza o dano do Rayquaza), Garbodor (BW – Legendary Treasures) e Wobbufet (XY – Força Fantasma) são mais confiáveis, visto que o deck de Rayquaza usa poucas cartas para remover estas ameaças. O uso de uma alta contagem de Lysandre e Pokémon não-EX capaz de nocautear o Shaymin-EX rapidamente também é uma estratégia que pode dar certo. Absol (XY – Congelamento de Plasma) é uma opção para isto.

Não existem muitas opções para impedir a evolução do adversário, exceto Spiritomb (XY – Força Fantasma), que não é muito efetivo. Certamente, a melhor forma de atrasar o jogador de Rayquaza é com o uso de Head Ringer, que impede ele de ligar o respectivo Spirit Link, atrasando um pouco seu jogo. Além disso, também aumenta o custo de ataque, o que pode fazer você ganhar mais tempo ainda.

Também é sempre bom explorar as fraquezas do adversário. No caso do Rayquaza, a fraqueza elétrica é bastante interessante, visto que temos Raichu (XY Base) e M Manectric-EX, ambos capazes de nocautear o dragão em apenas um golpe (a forma básica do Manectric-EX nocauteia Rayquaza em um golpe, desde que ele tenha uma Tool ligada). Porém, a carta Altaria (XY – Roaring Skies), além de remover a fraqueza dos Pokémon incolores, tem a Ancient Trait Δ Evolution, que minimiza os estragos causados pelos Pokémon elétricos.

Por último, como não existem bons atacantes não-EX para o deck de Rayquaza, o uso de uma ou duas cópias de Sigyliph (BW – Legendary Treasures), Suicune (BW – Explosão de Plasma) ou até mesmo Klinklang (BW – Tempestade de Plasma) para os metais pode ser de grande ajuda.

 

SeismitoadVariações de Seismitoad

Volto a mencionar que Seismitoad-EX continua sendo uma ótima opção para disputar o Nacional. Isto porque, apesar do dano relativamente baixo, as variações de Seismitoad conseguem atrasar o adversário de tal forma que é possível comprar os seis prêmios antes dele.

O uso de cartas de remoção de energias (Hammers, Xerosic, Team Flare Grunt), Laser, neutralização de habilidades (Garbodor e Silent Lab) e compra (Slurpuff, Shaymin-EX) tornam a partida contra estes decks algo extremamente chato e irritante.

A forma mais óbvia de não ter uma experiência completamente desagradável contra este deck é não confiar demais em Itens. Use uma quantidade conservadora de Supporter e Energias. Xerosic e ataques que causam status (confusão, dormir e paralisia) são opções para diminuir as chances de seu adversário manter o “lock”.

A utilização de Pokémon de grama também é uma opção. Embora Virizion/Genesect não tenha tanta força quanto antigamente, a partida relativamente fácil contra Seismitoad pode ser um bom motivo para arriscar o deck verde. Leafeon (BW – Congelamento de Plasma) causa uma quantidade absurda de dano no sapo por apenas uma energia incolor. Decks de Flareon são praticamente que obrigados a incluir pelo menos duas cópias.

Decks de metal também têm uma vantagem natural contra Seismitoad. Isto porque Aegislash-EX não toma dano de Pokémon com energia especial, o que obriga o jogador de Seismitoad a buscar as energias básicas do deck (se tiver). Aliado ao estádio Steel Shelter (que nega os efeitos do Laser) e Bronzong (que minimiza os danos causados pela remoção de energia), Aegislash-EX pode ganhar uma partida sozinho.

 

manectricmanectricManectricVariações de Manectric

Pareado com Yveltal e Seismitoad, mesmo com a popularidade de decks lutadores, Manectric conseguiu se manter no metagame. Isto porque os ataques, tanto da forma básica quanto da Mega evolução, são simplesmente bons demais para serem ignorados.

Com a provável ascensão de Rayquaza, Manectric tende a ficar ainda melhor. Mesmo a forma básica é capaz de nocautear o M Rayquaza-EX, uma vez que quase sempre haverá o Spirit Link ligado.

Para impedir que Manectric arruíne seu dia, use Head Ringer. Com o custo de 3 energias, fica bastante difícil de energizar para atacar. Também é preciso cuidado ao ligar Tool em seus Pokémon (que aumenta o dano causado pelo Manectric-EX), principalmente naqueles com fraqueza elétrica.

Pokémon lutadores também são bastante úteis contra Manectric, especialmente Hawlucha combinado com Silent Lab, que irá ignorar a habilidade da Hawlucha, passando a aplicar fraqueza e resistência nos ataques, além do bom e velho Landorus-EX.

 

FlareonFlareon e Night March

Estes dois decks têm como grande atrativo o preço. Em relação aos decks mencionados acima, o custo para aquisição das cartas destes decks é substancialmente menor. Não por isso, os decks são fracos.

A velocidade, alto dano e utilização de atacantes não-EX são os fatores que fazem destes ótimas opções para se usar no Nacional. Poucos são os decks que conseguem realizar uma troca de prêmios favorável – um deles é o Landorus/Crobat.

Enquanto Flareon consegue encaixar uma boa quantidade de Leafeon – o que torna a partida contra Seismitoad e Groudon muito mais fáceis –, Night March possui Joltik como atacante, cujo tipo elétrico bate na fraqueza de Rayquaza e Yveltal.

Uma vez que ambos os decks confiam bastante em itens, o uso de Seismitoad e Trevenant ajuda a desacelerar o jogo. Apenas tenha cuidado com os Leafeon! Danos no banco também são essenciais para promover nocautes múltiplos por turno, já que os Pokémon destes decks possuem pouco HP.

 

KlinklangMetal

O último deck desta lista é o de metal. Analisando os decks mencionados anteriormente, é possível ver que, exceto as variações de Manectric, todos os outros utilizam energias especiais, o que torna Aegislash-EX uma carta extremamente forte, obrigando o adversário a usar energias básicas ou Silent Lab.

É bom lembrar também da possibilidade de uso do Klinklang (BW – Tempestade de Plasma), que previne os dados causados por Pokémon-EX de seus oponentes a seus Pokémon metálicos. Além de Aegislash, Dialga-EX (XY – Força Fantasma) também dá dores de cabeça ao oponente, uma vez que seu ataque impede o adversário de atacar (obrigando-o a trocar de Pokémon).

A grande desvantagem é a fraqueza única a fogo. Um único Flareon com energias básicas faz um grande estrago. Além disso, é um deck que necessita de setup, o que pode vir a ser um problema contra decks mais rápidos.

 

Conclusão

Acredito que as ideias listadas acima serão as mais populares. Obviamente aparecerão jogadores pilotando decks de Yveltal, M Gardevoir, Virizion/Genesect, Donphan, etc, mas são muitos decks e é inviável discutir sobre todos aqui. Porém, não deixe de testar seu deck ao menos uma vez contra todos estes.

Também vale lembrar que em 2013, em meio a um metagame de Darkrai, Landorus e Blastoise, quatro jogadores surpreenderam ao usar o deck “Italiano”, todos chegando ao TOP 32, um ao TOP 4 e outro em segundo lugar. No ano passado, Alex Silva usou um deck inusitado de Trevenant/Flareon/Raichu, chegando também ao segundo lugar. Feitos como estes mostram que pensar além do óbvio traz ótimos frutos. Por isso, semana que vem irei comentar de cartas com potencial para serem usadas nestes tipos de decks, conhecidos como Rogues.

E é isso, galera! Espero que vocês tenham gostado das dicas. Qualquer dúvida, sugestão ou crítica pode ser colocada aí nos comentários. Até a próxima! ;)

Sem comentários

Preparação para o Nacional de Pokémon – Parte 2

Por Edgar Shinagawa

Olá, pessoal! Com uma semana do lançamento oficial de XY – Roaring Skies, várias pessoas ao redor do mundo já montaram e testaram alguns decks. Certamente, a ideia que mais se tem falado e gerado um grande hype (“assunto da moda”) é o deck de Mega Rayquaza. Porém, ideias usando Mega Gallade e Dusknoir, Primal Groudon e Gengar-EX também têm surgido.

Como prometido semana passada, irei falar como eu acho que as novas cartas podem mudar a forma de montar os decks e, ao final, irei colocar uma lista base do deck de Mega Rayquaza. Vamos nessa? :)

 

Comprando cartas

 

Em 2002, quando comecei a jogar Pokémon TCG, não haviam divisões entre Item e Supporter. Assim, era possível usar várias cartas de compra no mesmo turno, já que existiam Professor Oak (mesmo efeito de Sycamore/Juniper), Computer Search (que não era um Ace Spec) e Item Finder (mesmo efeito de Dowsing Machine, mas não era Ace Spec também) – o que possibilitava comprar praticamente o deck inteiro no primeiro turno.

Em algum momento após eu me afastar do jogo (depois de 2003) houve o aparecimento de Supporter – que, no geral, faziam a compra de cartas, o que diminuiu o ritmo de jogo em relação ao formato da Base Set. Quando retornei, em 2012, encontrei um cenário completamente diferente do que eu conhecia antes.

Ao me adaptar ao formato, em 2013 (BW-On) cheguei à conclusão de que a quantidade de Supporter para um deck rodar consistentemente era de 13 a 14, e as energias necessárias eram por volta de 12. Desde então, estes números vêm caindo, estando na média entre 8 e 10, visto a introdução de Itens que permitem a compra de cartas ou a utilização de cartas que buscam Supporters.

O lançamento de duas cartas na coleção XY -Roaring Skies pode impactar a forma como se constroem os decks. Isto porque ambas permitem a compra de cartas, uma na forma de Pokémon (Shaymin-EX) e outro na forma de Item (Trainer’s Mail).

Shaymin-EX e Trainers'Mail

Aliado a cartas como Bicycle, Roller Skates, Acro Bike, Jirachi-EX e VS Seeker, estamos em um formato onde é possível usar apenas 4 cópias de Professor Sycamore e 1 Lysandre Trump Card, abrindo bastante espaço no deck.

Se por um lado é possível acelerar seu jogo comprando com as cartas mencionadas anteriormente, por outro o uso quase que exclusivo de Itens e Jirachi/Shaymin abre espaço para que Seismitoad (ou Trevenant) e Silent Lab consigam travar seu jogo.

Assim, pode-se dizer que vão existir três grandes grupos de decks neste Nacional:

1) Aqueles que utilizam poucos Supporters, confiando a compra de cartas em Itens e Jirachi/Shaymin, apostando na baixa utilização de Seismitoad (ou Trevenant) e Silent Lab, sendo decks bastante rápidos em causar alto dano:

2) Aqueles que preveem o grande uso dos decks do tipo 1, optando por cartas para atrasar o adversário:

  • Variações de Seismitoad-EX
  • Variações de Trevenant (XY Base Set)
  • Uso de Silent Lab e Hammers

3) Aqueles que preveem a popularidade de decks do tipo 2, optando por um número conservador de Supporter de forma a não serem muito prejudicados pelos decks do tipo 2 e/ou utilizando Pokémon com vantagem sobre Seitmitoad-EX:

Sendo que estes três grandes grupos formam quase que uma tríade de Pedra-Papel-Tesoura (ou Grama-Fogo-Água, já que estamos falando de Pokémon). Digo “quase” porque, apesar de o grupo 1 levar vantagem sobre o grupo 3 e o grupo 2 sobre o grupo 1, decks do grupo 3 ainda sofrem contra os do grupo 2.

 

Mega Rayquaza (Incolor)

 

Este é o deck da moda. Como mencionado na semana passada, este Pokémon é capaz de causar 240 de dano, o suficiente para nocautear quase tudo no formato (exceto Safeguards e Wailord-EX), desde que você tenha 8 Pokémon no banco.

Vi alguns casos de decks que conseguem alcançar este dano logo no primeiro turno, já que a Ancient Trait do Mega Rayquaza burla a lei de evolução no primeiro turno. Uma possível base para o deck seria:

 

RayquazaPokémon (11):
4x Rayquaza-EX (XY Roaring Skies)
3x M-Rayquaza-EX (XY Roaring Skies)
4x Shaymin-EX (XY Roaring Skies) 

Trainer (28):
4x Professor Sycamore
1x Lysandre
1x Lysandre Trumph Card (Coringa de Lysandre)
2x Winona
4x Mega Turbo
4x VS Seeker (Explorador VS)
4x Ultra Ball (Ultra Bola)
3x Rayquaza Spirit Link
1x Computer Search (Pesquisa no Computador)
4x Sky Field 

Energy (10):
4x DCE (Dupla Incolor)
6x Basic (Básica)

Total = 49 cartas

 

Das 11 cartas que são necessárias para completar a lista acima, deve-se colocar entre 5 e 7 Pokémon básico, visto que são necessários 8 Pokémon no banco para causar os 240 de dano. Algumas opções são:

Exeggute + Battle Compressor
A ideia é de que, quando seu adversário quebrar o Sky Field, você descarta os Exeggute, que podem ser voltados para a mão. Além disso, Battle Compressor possibilita você descartar os Exeggute do deck para poder pegá-los com a habilidade, além de jogar energias para o descarte, facilitando o uso de Mega Turbo.

Robô Substituto
Outra carta versátil para aumentar o banco.

Altaria (XY Roaring Skies)
Dada a fraqueza elétrica do Rayquaza, é possível que muitas pessoas utilizem Raichu. Altaria remove a fraqueza dos Pokémon incolores.

Raichu (XY – Base)
Raichu pode não ser um atacante tão forte quanto Rayquaza, mas é um Pokémon não-EX. Além disso, pode ser bastante útil contra Yveltal e outros decks de Rayquaza.

Empoleon + Archie’s
Vi algumas listas usando 2 Empoleon e 1 Archie’s para auxiliar a compra de cartas. Se optar por isto, utilize energias de água.

Virizion-EX
Utilizado quase que exclusivamente pela sua habilidade. Neste caso, use energias de grama.

Ninetails (XY – Primal Clash)
Este Pokémon irá impedir que seu adversário remova seu Sky Field de campo.

Jirachi-EX
Em algumas situações, é melhor pegar um Supporter específico do que comprar cartas.

Como mencionado anteriormente, este deck pode ser enquadrado no grupo 1, sendo extremamente rápido e poderoso, porém sendo facilmente desestabilizado por Seismitoad-EX, Silent Lab e Hammers. Outra grande desvantagem, é a ausência de um atacante não-EX, o que pode trazer enormes dores de cabeça contra Sigilyph ou Suicune.

 

Conclusão

 

ShayminA escolha do deck para o Nacional será uma decisão extremamente difícil para os jogadores. Com três grandes grupos de decks, cada um com suas vantagens e desvantagens, o campeão, além de muita habilidade, também precisará de sorte nos emparceiramentos, visto que é bastante difícil prever o que irá jogar.

Acredito que a quantidade de decks de Seismitoad-EX será considerável. Porém, pode ocorrer de muitos jogadores pensarem desta forma, optando pela utilização de decks que têm vantagem contra o Sapo. Por outro lado, outros jogadores podem pensar mais adiante, prevendo uma grande quantidade de decks contra Seismitoad, o que torna o uso de decks do grupo 1 uma ótima escolha.

E por hoje é só, galera! Semana que vem eu volto com mais dicas de como você deve se preparar para o Nacional. Se você gostou, deixe uma mensagem aqui nos comentários. Dúvidas, sugestões e críticas também são bem-vindas. Até a próxima! ;)

13 comentários

Preparação para o Nacional de Pokémon – Parte 1

Por Edgar Shinagawa

Olá, pessoal! Hoje, dia 6 de maio, é a data oficial do lançamento americano da coleção XY – Roaring Skies, que deve chegar traduzida pela Copag em meados de agosto, com o nome de XY – Céus Estrondosos. Essa coleção é bastante importante porque ela será válida no Nacional, que acontecerá de 5 a 7 de junho.

Para tornar tudo ainda mais emocionante, não haverá torneios Premier até lá. Assim, se você sonha em ser o melhor jogador de Pokémon TCG do Brasil este ano, tem que ir se preparando desde já. Sendo assim, embora as regras digam que as cartas novas só podem ser utilizadas após 21 dias da data de lançamento americana (ou seja, a partir do dia 27 de maio), já vou comentar sobre elas para dar algumas ideias e dicas para você ir se preparando para o mais importante torneio do Brasil.

Para começar, trago para vocês as cartas que mais me chamaram a atenção e, ao final, uma ideia de como utilizar algumas destas cartas. Vamos lá? :)

 

Top Cards – Roaring Skies

 

Abaixo listo algumas cartas que me chamaram a atenção nesta nova coleção. Certamente outras mereceriam fazer parte desta lista, porém tentei não me alongar demais e manter somente aquelas que eu julguei mais importantes. Ressalto que a lista abaixo encontra-se em ordem alfabética e não representa nenhum tipo de ordem de importância:

 

Absol-Roaring-Skies-40Absol

Manipular os marcadores de dano no campo do oponente é algo bastante útil. Em um básico, tudo fica ainda melhor. Com Super Scoop Up (Super Recolhida), Scoop Up Cyclone (Recolhida Ciclone) e AZ, é possível utilizar diversas vezes a habilidade do Absol.

 

Altaria-Roaring-Skies-74Altaria

Remover fraquezas sempre é algo útil, ainda mais quando a coleção traz um Rayquaza-EX com bastante potencial. Além disso, sua Ancient Trait permite que você evolua ele no mesmo turno que baixar o Swablu.

 

Deoxys-Roaring-Skies-33Deoxys

A coleção traz algumas cartas que ignoram a regra que impede que o jogador que começa a partida ataque. Deoxys é uma destas cartas que podem ajudar seu Setup. Em decks Psíquicos com Dimension Valley (Vale Dimensional), seu segundo ataque pode vir a ser útil.

 

Double-Dragon-Energy-Roaring-Skies-97Double Dragon Energy

A energia de dragão que todos estavam esperando desde o lançamento de BW – Dragões Enaltecidos, em agosto de 2012. A carta abre possibilidade para que Dragões com alto custo de ataque possam vir a ser jogáveis.

 

Hydreigon-EX-Roaring-Skies-62Hydreigon-EX

Darkrai-EX, mesmo após seu período de glória, ainda é utilizado devido à sua habilidade. Hydreigon pode vir a ter o mesmo uso em decks de dragão.

 

Latios-EX-Roaring-Skies-101Latios-EX

Outra carta que ignora a regra de ataque no primeiro turno de jogo. Acredito que tenha bastante potencial, já que com os diversos modificadores de dano é possível nocautear básicos de decks de evolução logo no começo do jogo.

 

Mega-Turbo-Roaring-Skies-86Mega Turbo

Sabe aqueles Mega que não tinham jogabilidade por terem alto custo de ataque? Mega Turbo pode e VAI mudar a forma como os jogadores enxergam as Mega Evoluções!

 

M-Gallade-EX-Roaring-Skies-100M Gallade-EX

Possui um ótimo ataque. Aliado à Mega Turbo e Dimension Valley, pode ser facilmente energizado.

 

M-Latios-EX-Roaring-Skies-59M Latios-EX

Double Dragon Energy e Mega Turbo fazem do banco um lugar pouco seguro. Com a chegada de Shaymin-EX e a atual popularidade de Jirachi-EX, M Latios-EX tem um grande potencial.

 

M-Rayquaza-EX-Roaring-Skies-61M Rayquaza-EX

Um altíssimo custo de ataque. Mesmo com Mega Turbo, Doube Dragon Energy e o novo Reshiram, não será fácil energizar este Pokémon. Mas quem conseguir, irá nocautear simplesmente TUDO no formato, salvo Pokémon sob efeito de alguma habilidade ou item (como Suicune, Sigilyph ou lutadores com Focus Sash).

 

M-Rayquaza-EX-Roaring-Skies-105M Rayquaza-EX

Aliado ao estádio Sky Field, o ataque deste Pokémon pode chegar à casa dos 240, suficiente para nocautear quase todos os Mega do formato. O custo de energias incolores o torna um grande candidato a conquistar altas posições em torneios.

 

Rayquaza-EX-Roaring-Skies-75Rayquaza-EX

Possui um ataque capaz de causar 60 de dano em um Pokémon-EX com apenas uma energia incolor. Além disso, será a escolha principal para quem optar por usar M Rayquaza-EX.

 

Reshiram-Roaring-Skies-63Reshiram

Sua habilidade permite a aceleração de energias de fogo do descarte. Porém, funciona apenas se Reshiram for seu Pokémon ativo. Esta limitação certamente irá restringir seu uso.

 

Shaymin-EX-Roaring-Skies-106Shaymin-EX

Na minha opinião, a melhor carta da coleção. Poder comprar cartas sem o uso de Supporters sempre se mostrou bastante eficiente. Seu ataque também tem alta sinergia com sua habilidade, visto que retorna para a mão.

 

Sky-Field-Roaring-Skies-89Sky Field

Esta é a carta que permitá a M Rayquaza-EX alcançar os 240 de dano. Raichu (da coleção XY) também terá seu dano máximo aumentado.

 

Togekiss-Roaring-Skies-46Togekiss

Sua habilidade permite acelerar energias a partir do deck. Pode fazer com que cartas com alto custo de ataque possam vir a ser jogáveis. Sua Ancient Trait também ajuda a montá-lo mais rapidamente.

 

Trainers'-Mail-Roaring-Skies-92Trainer’s Mail

Mais um Item que permite comprar cartas. Certamente irá causar mudanças em como montar o deck e acelerará o jogo.

 

Wally-Roaring-Skies-107Wally

Podemos quase que dizer que é uma Evosoda (XY) que permite a evolução no mesmo turno que você baixa o Pokémon. Além de ser um Supporter, não pode ser usado para fazer Megas.

 

Deck Latios Donk

 

Um dos decks que podem surgir é o de Latios-EX, que apresento a seguir. Note que é apenas um esqueleto do deck que você pode (e deve) ir ajustando de acordo com o seu gosto. Se liga na lista:

Pokémon (14):

4x Latios-EX (XY Roaring Skies)
2x M-Latios-EX (XY Roaring Skies)
2x Shaymin-EX (XY Roaring Skies)
3x Swablu (XY Roaring Skies)
3x Altaria (BW Dragões Enaltecidos)

Trainer (36):
4x Professor Sycamore
1x Lysandre
1x Lysandre Trumph Card (Coringa de Lysandre)
2x Wally
4x Hypnotoxic Laser (Laser Hipnotóxico)
4x Mega Turbo
4x Trainer’s Mail
3x VS Seeker (Explorador VS)
3x Ultra Ball (Ultra Bola)
3x Muscle Band (Faixa Musculosa)
1x Repeat Ball
1x Float Stone
1x Latios Spirit Link
1x Computer Search (Pesquisa no Computador)
3x Virbank City Gym (Ginásio da Cidade de Virbank)

Energy (10):
4x DDE (Double Dragon)
5x Psychic (Psíquica)
1x Water (Água)

Total = 60 cartas

 

O deck tem como objetivo causar a maior quantidade de dano possível nos primeiros turnos. Para isso, contamos com 4 Trainer’s Mail e 2 Shaymin para comprar as cartas necessárias, como Muscle Band, Laser ou Virbank.

Com Wally, é possível montar Altaria no primeiro turno, aumentando mais ainda o dano de Latios-EX. Não se esqueça que a Altaria também pode atacar caso seja necessário.

Já M Latios-EX entra no deck para pegar os Shaymin-EX e Jirachi-EX do adversário, pegando dois prêmios fáceis – além de ser uma opção para um dano mais alto no Pokémon ativo do adversário.

 

Conclusão

 

Roaring Skies vai mudar bastante o formato. Isto porque, além de novos decks, trouxe cartas capazes de modificar completamente a forma como os decks são construídos. Na próxima semana vou comentar um pouco sobre isso.

É isso por hoje, pessoal! Se você gostou, deixe uma mensagem aqui nos comentários. Dúvidas, sugestões e críticas também são bem-vindas. Até a próxima! ;)

12 comentários

Mini-Report do Regional na Domain Games

Por Edgar Shinagawa

Olá, pessoal! Este final de semana ocorreram dois Regionais na cidade de São Paulo. Nesta ocasião, contamos com a presença de alguns argentinos que vieram prestigiar nossos torneios – entre eles, Diego Cassiraga, Head Judge do Nacional de 2012 e 2014.

No sábado, o evento foi sediado pela loja Bazar Magic, onde eu fui convidado a atuar como juiz. Os argentinos mostraram que não vieram para brincar, com dois membros no Top 8 (ou três, se contarmos o Felipe Ponce).

Já no domingo, o evento ocorreu na loja Domain Games. Assim sendo, com a ajuda de grandes amigos, consegui montar um deck e resolvi jogar o torneio. Como meu objetivo era apenas me divertir, resolvi usar o deck de Exeggutor com pequenas e leves alterações:

 

ExeggutorPokémon (16):
4x Exeggute (BW Congelamento de Plasma)
4x Exeggutor (BW Congelamento de Plasma)
1x Empoleon (BW Explosão de Plasma/Exploradores da Escuridão)
2x Jirachi-EX (BW Explosão de Plasma)
1x Skrelp (XY Flash de Fogo)
1x Dragalge (XY Flash de Fogo)
1x Mr. Mime (BW Congelamento de Plasma)
1x Virizion-EX (BW Explosão de Plasma)
1x Genesect-EX (BW Explosão de Plasma)

Trainer (34):
4x Professor Sycamore
1x Lysandre Trumph Card (Coringa de Lysandre)
3x Team Flare Grunt (Grunhido da Equipe Flare)
1x Archie’s Ace in the Hole
4x Hypnotoxic Laser (Laser Hipnotóxico)
4x VS Seeker (Explorador VS)
4x Ultra Ball (Ultra Bola)
3x Battle Compressor (Compressor de Batalha)
4x Crushing Hammer (Martelo Esmagador)
2x Muscle Band (Faixa Musculosa)
3x Acro Bike
1x Computer Search (Pesquisa no Computador)
2x Virbank City Gym (Ginásio da Cidade de Virbank)

Energy (8):
4x Plasma
1x Water (Água)
1x Grass (Planta)
2x Herbal

 

O torneio

O torneio atrasou um pouco para começar. Isso foi muito bom para mim, que tive mais tempo de pedir as cartas emprestadas. O lado ruim é que, quanto mais tarde o torneio começa, mais tarde ele termina.

 

EmpoleonRound 1 – Allan Apter – Exeggutor

O primeiro jogo foi rápido. Eu comecei a partida e, com o combo de Laser/Virbank, nocauteei o único Exeggute do Apter. O segundo jogo eu fui travado rapidamente e não vi outra alternativa a não ser conceder e ir para o terceiro jogo.

O terceiro jogo estava totalmente perdido, até que o Apter tentou usar um VS Seeker para Trump Card e não encontrou a carta no descarte. Ela estava nos prêmios, levando-o a perder por deckout.

1-0-0

 

Round 2 – Renan Mendes – Seismitoad/Garbodor

A primeira partida ganhei rapidamente, conseguindo travar meu oponente no segundo turno, mesmo sem minhas habilidades, já que havia um Garbodor com ferramenta em campo. Já na segunda partida, foi ele que me travou e eu me vi obrigado a conceder para ter tempo de um terceiro jogo. O terceiro jogo foi ainda mais fácil que o primeiro, visto que ele não conseguiu montar o Garbodor.

2-0-0

 

JirachiRound 3 – Thiago Giovanneti – Land/Bats

Este é um dos jogadores mais consistentes do Brasil e um forte candidato a campeão nacional. Com vários tops nesta temporada, sabia que seria uma partida difícil. Contra Landorus-EX então, quase impossível…

Abri de Exeggute e mais nada. Liguei energia, usei um Laser e passei. Thiago abriu de Zubat, ligou energia e passou. Removi a energia do Zubat e passei. Bastou meu oponente evoluir o Zubat, usar a ability do Golbat, ligar energia e acabar o jogo.
Na segunda partida, abri com as cartas certas. Fiz meu turno e terminei com um Exeggute ativo e outro no banco, com Mr. Mime. Tinha a certeza de que poderia iniciar o ataque no segundo turno. Porém, Thiago baixou Silent Lab, que inutilizou meu Mr. Mime e nocauteou meus dois Exeggute. Depois disso, não foi possível me reestabelecer.

2-1-0

 

Mr. MimeRound 4 – Gabriel – Virizion/Genesect

Virizion/Genesect é uma partida bastante difícil. Porém, no primeiro jogo, meu oponente “travou” sem que eu precisasse atacar. Isto porque ele não comprou Supporters nos primeiros turnos. Quando iniciei os ataques, as chances deles foram nulas.

Já no segundo jogo, mesmo sem poder usar Supporter, ele comprou as energias e conseguiu atacar duas vezes com Virizion-EX. Tentei voltar para o jogo, mas vi que era melhor conceder para ir para o terceiro.

O terceiro jogo foi bem parecido com o primeiro. Porém, o tempo acabou e faltou um turno para conseguir ganhar.

2-1-1

 

Round 5 – Fernando Ribeiro “Tiu Fê” – Yveltal

A esta altura era ganhar ou ir embora. A combinação de Bloqueio, remoção de energia e Laser foi bastante efetiva e o “Tiu Fê” não teve chances nas duas partidas.

3-1-1

 

Round 6 – Alexandre Braga – Seismitoad/Slurpuff

O primeiro jogo foi bastante tranquilo. Consegui atacar no segundo turno e meu oponente rapidamente concedeu. O segundo jogo foi o inverso. Alexandre montou 3 Slurpuff no segundo turno. Foi questão de tempo para eu perceber que não haveriam chances. O terceiro game foi parecido com o primeiro.

4-1-1

 

Round 7 – Damian Anile – Virizion/Victini/Seismitoad/Mewtwo

VirizionO último round decidiria quem entraria para o top ou não. A esta altura, apesar de ter entrado no torneio com a intenção de apenas me divertir, a adrenalina tomou conta. Fazia bastante tempo que não me sentia daquela forma. A pressão de ter que ganhar, a vontade de entrar no top. Eu precisava ganhar, eu QUERIA MUITO ganhar. Estava nervoso e sentia a pulsação subir.

Eu sabia que seria muito difícil, já que o deck dele era construído para ganhar de Exeggutor. Todos os atacantes usavam pouca energia, havia dois aceleradores e Virizion inutilizava meus Lasers.

Ainda assim, consegui ganhar a primeira partida com certa facilidade. Isso me deu bastante confiança. Já na segunda, a história foi bem diferente. Com muitas energias no campo adversário, concedi rapidamente.

A terceira partida eu consegui manter o ataque, porém meu Trump Card estava nos prêmios. Mesmo tendo nocauteado um Pokémon, não consegui pegar a carta que precisava. Ao mesmo tempo, meu adversário ia comprando energias até que todos os meus recursos acabaram. Confira aqui o vídeo desta partida.

4-2-1

 

Assim que saíram as colocações finais, vi meu nome em 16º.

 

O que eu mudaria

Embora eu tenha falado sobre este deck semana passada, jogar um torneio grande te faz pensar melhor sobre as escolhas. Acredito que a lista atual seja melhor do que a anterior e as mudanças abaixo trazem mais melhorias:

-1 Mr. Mime
-1 Skrelp
-1 Dragalge
-1 Empoleon
-2 Herbal
-1 Water Energy

+1 Town Map (Mapa da Cidade)
+1 Swirlix
+1 Slurpuff (XY Força Fantasma)
+1 Swampert (XY Primal Clash)
+3 Grass Energy

Mr. Mime e Dragalge são bastante situacionais. O primeiro é facilmente neutralizado por Silent Lab. Já Dragalge é efetivo somente para acelerar partidas ganhas.

Apesar de Empoleon ser um outro atacante, é difícil conseguir colocar a única energia de água nele. Com a inclusão de Slurpuff, faz mais sentido usar Swampert e buscar a carta que você precisa no deck.

Por último, Town Map ajuda quando Trump Card cair nos prêmios. Se eu tivesse optado por uma única cópia, eu teria tido chances de vencer a última rodada. Certamente uma inclusão obrigatória.

 

GenesectConclusão e agradecimentos

Primeiramente gostaria de agradecer ao Rodrigo Gianni, Cassiano “Chuck”, Ian Fukuda, Maurício D’Ávila e “Oliver Loko” por terem me emprestado as cartas para que eu pudesse jogar o torneio. Agradecimento aos irmãos Giovanneti, que me cederam uma das vagas de inscrição. Por último, obrigado ao Paulo Gouveia, Allan Apter e novamente ao Cassiano “Chuck” por terem me auxiliado com a montagem da lista.

Não posso deixar de parabenizar Thiago Silva, vencedor do torneio no domingo e Gustavo Marques, campeão no sábado.

Por último, devo confessar que adorei jogar. A vontade de ganhar e o gostinho de vitória são sensações únicas, que só podem ser sentidas por quem joga. Ainda assim, continuarei a dedicar meu tempo atuando como juiz, que também é uma atividade bastante prazerosa.

É isso pessoal! Se você gostou, deixe uma mensagem aqui nos comentários. Dúvidas, sugestões e críticas também são bem-vindas. Até a próxima! ;)

1 comentário