Seguir @copag_oficial

Blog Pokémon TCG da Copag

Exibindo a categoria Dicas para montar o seu deck

Gengar-EX, um deck flexível e venenoso

Por Edgar Shinagawa

Olá, pessoal! No último domingo (14/12) ocorreu o Regional de Curitiba, onde tive o prazer de ser o Head Judge. Foi uma ótima experiência e espero ter correspondido às expectativas de todos os presentes no evento.

Para a última estratégia de 2014, trago um dos novos decks que deram as caras nas últimas semanas. Ele é bastante análogo ao deck de Donphan e Palkia, com algumas vantagens e desvantagens. Com vocês, Gengar-EX!

 

Pokémon (6):
3x Gengar-EX (XY Phantom Forces)
1x Keldeo-EX (BW Legendary Treasures)
1x Wobbuffet (XY Phantom Forces)

Trainer (36):
4x Professor Sycamore
4x N
2x Colress
2x Lysandre
2x Skyla
1x Xerosic
1x Lysandre Trumph Card
4x Ultra Ball (Ultra Bola)
3x Float Stone (Pedra Flutuante)
4x Substitute Robot
2x VS Seeker
2x Virbank City Gym (Ginásio da Cidade de Virbank)
1x Escape Rope
1x Sacred Ash
1x Professor’s Letter (Carta do Professor)
1x Switch (Substituição)
1x Dowsing Machine (Máquina de Prospecção)

Energy (11):
4 x DCE (Dupla Incolor)
7 x Psychic (Psíquica)

Total = 53 cartas

 

Estratégia

 

A estratégia do deck consiste em usar o ataque Dark Corridor do Gengar-EX para causar 60 de dano, envenenando seu oponente e colocando algum outro Pokémon como seu ativo, deixando o Gengar-EX no seu banco. Basicamente a mesma estratégia do deck de Donphan e de Palkia.

Se repararem na lista, existem poucos Pokémon nela. Isto porque o deck é bastante aberto a mudanças e os espaços que estão abertos devem ser destinados a Pokémon que irão para a linha de frente após o Gengar-EX atacar.

 

Opções

 

Phantump e Trevenant
Atacar, deixar envenenado e impedir o uso de itens é bastante forte. A grande desvantagem de Trevenant é a fraqueza – Yveltal-EX consegue nocaute sem muitos problemas.

Pyroar/Sigilyph/Suicune
Os três Pokémon tem objetivos semelhantes: impedir o dano do oponente. Destes, o melhor que se encaixa no deck é Sigilyph, que também pode atacar se for necessário, além do custo de recuo mais baixo.

Denedee/Zekrom
A partida contra Yveltal é complicada. Gengar-EX tem fraqueza e tanto Denedee quanto Zekrom ajudam um pouco. Mas a ausência de Muscle Band/Silver Bangle baixa a eficácia destes Pokémon elétricos.

Wobbuffet
Wobbuffet é bom, tanto pela sua Ability quanto por seu ataque. Se usado com Dimension Valley, fica melhor ainda.

Snorlax/Dragalge
Ambos possuem a habilidade de impedir o recuo. Snorlax tem a vantagem de ser básico, mas Dragalge não precisa ser ativo, apesar de ser estágio 1.

Spiritomb
A partida contra Virizion/Genesect é bastante difícil, devido à habilidade do Virizion-EX de impedir o envenenamento. Spiritomb dá uma pequena ajuda, impedido que seu oponente ligue o G-Booster.

Dimension Valley
Já que o deck usa vários Pokémon Psíquicos, Dimension Valley ajuda, principalmente a usar o primeiro ataque do Gengar-EX de graça.

Mystery Energy
Outra opção para reduzir o custo de recuo de Pokémon psíquicos. O contra é o aumento no uso de martelos no metagame.

 

Conclusão

 

O deck é bastante flexível. A grande vantagem em relação a Donphan é a capacidade de envenenar, que com Virbank e Snorlax/Dragalge coloca o adversário em uma contagem regressiva. Além disso, não é necessário nenhum tipo de modificador, como Muscle Band, para aumentar o dano. Apesar do custo do ataque ser maior, o deck não é tão dependente de energias especiais quanto Donphan.

A principal desvantagem é que o atacante é um EX, que quando nocauteado permite que o adversário compre dois prêmios. A fraqueza contra Yveltal e a habilidade do Virizion-EX atrapalham bastante, sendo estas as piores partidas. O novo ginásio Steel Shelter também pode te dar dor de cabeça contra decks metálicos.

A escolha entre Donphan e Gengar deve ser feita baseada em escolhas pessoais. Ambos os decks têm suas vantagens e desvantagens. Entretanto, os resultados do Regional de Curitiba mostram que Donphan está na preferência de muitos, já que, dos 8 finalistas, 3 eram Donphan – e, no final, deu elefante contra elefante!

É isso aí, pessoal, espero que tenham gostado! Semana que vem tem post especial com uma análise do que rolou no mundo do Pokémon TCG em 2014. Até lá! :D

3 comentários

Yveltal/Manectric: jogando com um dos tops do formato

Por Edgar Shinagawa

Olá, pessoal! No último dia 30, o primeiro torneio em terras brasileiras a usar a coleção Phantom Forces ocorreu em Fortaleza. Como esperado, alguns decks novos deram as caras – mas os decks mais antigos apareceram repaginados, com cartas-recém lançadas.

E foi assim que Bruno Oliveira chegou à final do Regional de Fortaleza, deixando o título escapar por muito pouco para o Rodrigo Alyson, que pilotava um Virizion/Genesect. O report do campeão pode ser visto aqui, enquanto o do vice está aqui.

Além disso, no Regional de Goiânia realizado no último dia 7, tanto o campeão Gabriel Semedo quanto o vice-campeão Thales Andrade usaram variações de Yveltal/Manectric (as listas podem ser vistas aqui e aqui). E é justamente sobre esse deck, que parece ter caído no gosto dos brasileiros, que iremos falar hoje!

Confiram a seguir a lista exata que levou Bruno Oliveira ao segundo lugar em Fortaleza:

 

Pokémon (14):
3x Yveltal-EX (XY Base Set)
1x Darkrai-EX (BW Legendary Treasures)
3x Yveltal (XY Base Set)
1x Spiritomb (BW Legendary Treasures)
2x Manectric-EX (XY Phantom Forces)
2x Mega Manectric-EX (XY Phantom Forces)
2x Seismitoad-EX (XY Punhos Furiosos)

Trainer (33):
4x Professor Sycamore
4x N
2x Colress
2x Lysandre
1x Skyla
2x Switch (Substituição)
3x Hypnotoxic Laser (Laser Hipnotóxico)
2x Shadow Circle (Círculo das Sombras)
2x VS Seeker
4x Muscle Band (Faixa Musculosa)
4x Ultra Ball (Ultra Bola)
1x Professor’s Letter (Carta do Professor)
1x Manectric Spirit Link
1x Dowsing Machine (Máquina de Prospecção)

Energy (13):
3x DCE (Dupla Incolor)
7x Darkness (Escuridão)
3x Lightning (Elétrica)

Total = 60 cartas

 

Estratégia

 

Reproduzo aqui o trecho escrito pelo próprio Bruno sobre a escolha das cartas:

Decidi testar Yveltal/Darkrai e suas variações. Testei com Garbodor, Drifblim e puro, mas o que mais gostei foi com Manectric-EX e o Mega Manectric-EX, já que eles me ajudavam em mirror matchs, contra VG, Pyroar e até contra variações de Seismitoad-EX.

Resolvi não usar martelos ou Team Flare Tools, pois optei pelo uso de lasers com 2 Seismitoads-EX que me ajudariam contra decks como Donphan, Big Basics e alguns decks de evoluções. Conversando com meu amigo Marcos Muniz, optei pelo uso de Shadow Circle ao invés de Virbank, o que na frente fez a diferença. Acabei colocando 3 Yveltal-EX e 3 Yveltalzinhos, que é o melhor Pokémon do deck para se começar as partidas – já que, como uso 4 Ultra Balls, geralmente consigo descartar energias e atacar, energizando algum Pokémon no banco. Além disso, ele é a única salvação do deck contra Safeguard.

Geralmente usava 3 Muscle Band, o que se mostrava suficiente com o uso de Dowsing Machine, mas com a chegada das Team Flare Tools, optei por aumentar para 4, para que eu conseguisse descer rápido as Muscles protegendo meus Pokémon das Head Ringers do oponente. Contudo, a lista ainda tinha uma falha que era VG, porque mesmo com a ajuda do M Manectric ainda estava com alguma dificuldade contra esse deck (talvez Head Ringer me ajudasse). Decidi então colocar um Spiritomb que, além de segurar G Booster, ainda pode lhe salvar de uma mão ruim.”

Em resumo, a estratégia é basicamente a mesma em relação ao deck de Yveltal/Seismitoad, porém contando com o Manectric e seu Mega, ajudando contra Yveltal e Pyroar, além de ser outra opção de aceleração de energia.

 

Opções

 

Tanto Gabriel Semedo quanto Thales Andrade utilizaram algumas cartas diferentes da lista do Bruno. Algumas me agradaram bastante, enquanto outras, à primeira vista, não me parecem ser tão efetivas. De qualquer forma, tenho certeza que as escolhas de cada um foram embasadas em muito treino, não sendo em hipótese alguma escolhas ruins:

Jirachi-EX (Thales)
Quem me acompanha sabe que eu gosto bastante de Jirachi-EX. Com Spiritomb, uma boa linha de Supporters e VS Seeker, tenho certeza da consistência do deck do Thales.

Energy Switch (Thales e Gabriel)
Também é outra carta que eu gosto de usar em variações de Yveltal. Permite que você coloque aquela energia a mais para fechar o dano para o nocaute.

Hardy Charm (Gabriel)
Provavelmente uma carta para melhorar a partida contra lutadores, especialmente Donphan. Ligado aos Yveltal, a redução passa a ser de -40, o que garante uma boa sobrevivência nestas matchups.

Max Potion (Gabriel)
Conhecendo o Semedo, não é de me espantar. Ele sempre foi fã de usar uma cópia desta carta em seus decks, anulando o dano causado pelo oponente. Certamente é uma carta que garante vitórias em jogos apertados, mas particularmente não gosto de cópias únicas em meus decks.

Zapdos – BW Legendary Treasures (Gabriel)
Certamente a carta mais “estranha” a ser inclusa neste tipo de deck. O custo de energia pode ser pago com várias incolores. Com certeza isso foi um fator importante na inclusão da carta no deck. Não sei exatamente qual era a intenção de Semedo, mas que foi uma surpresa e tanto para os seus oponentes, disso eu tenho certeza.

É importante notar que, diferente de Fortaleza, os decks de Goiânia abdicaram de Shadow Circle e Laser, em prol de outras escolhas. Como podem ver, o deck é bastante aberto a mudanças.

 

Conclusão

 

Pelos resultados de Goiânia e Fortaleza, é seguro dizer que Yveltal/Manectric é um dos decks top do formato. Se é o melhor, só o tempo poderá nos dizer.

Como o Bruno Oliveira disse, é um deck que consegue bater de frente contra tudo. Possui algumas partidas complicadas, como Virizion/Genesect (principalmente sem Spiritomb), mas não possui nenhum tipo de auto-loss. Com certeza é uma ótima escolha para os torneios.

Ah, e falando em torneios, semana que vem é a vez de Curitiba. Nos vemos por lá! :)

E vou ficando por aqui. Espero que tenham gostado das dicas e até a próxima!

 

9 comentários

Miltank/Crobat: diferente e divertido, mas nada competitivo

Por Edgar Shinagawa

E aí, pessoal! Os cearenses tiveram a honra de estrear o formato BCR-PHF neste último dia 30, no Regional de Fortaleza. Lá deu Virizion/Genesect nas categorias Master e Sênior e Donphan na Junior. Temos ainda três semanas de Regionais pela frente aqui no Brasil, sendo os deste final de semana em Brasília e Goiânia!

Bom, para a estratégia de hoje trago um deck bastante diferente. Vi uma imagem de uma pessoa usando essa combinação de Pokémon e resolvi tentar fazer algo com eles na versão online. O resultado foi satisfatório. Não é um deck para ganhar torneios, mas certamente é um deck bastante divertido. Com vocês, Miltank/Crobat:

 

Pokémon (16):
4x Miltank (XY Flash de Fogo)
3x Zubat (BW Tempestade de Plasma)
1x Zubat (XY Phantom Forces)
3x Golbat (XY Phantom Forces)
3x Crobat (XY Phantom Forces)
1x Crobat (BW Tempestade de Plasma)
1x Jirachi-EX (BW Explosão de Plasma)

Trainer (38):
4x Professor Sycamore
4x N
2x Colress
2x Lysandre
1x AZ
1x Switch (Substituição)
4x Hypnotoxic Laser (Laser Hipnotóxico)
2x Vibank City Gym (Ginásio da Cidade de Virbank)
2x Energy Retrieval (Recuperação de Energia)
3x Rare Candy (Doce Raro)
2x Substitute Robot
1x Sacred Ash (Cinza Sagrada)
3x Super Scoop Up (Super Colherada)
4x Ultra Ball (Ultra Bola)
2x VS Seeker
1x Scoop Up Cyclone (Recolhida Ciclone)

Energy (6):
6x Psychic (Psíquica)

Total = 60 cartas

 

Estratégia

 

A estratégia do deck é montar Crobat a fim de poder causar dano com a Miltank com o ataque “Amigos Poderosos”. Diferente de decks como Miltank/Butterfree, que focavam em velocidade, este deck foca em espalhar o dano na mesa do adversário, facilitando os nocautes.

Quando se evolui o Zubat para Golbat, você pode colocar dois marcadores. Evoluindo novamente para Crobat, mais três marcadores, totalizando cinco. Com a ajuda de cartas que voltam os Pokémon para a mão, você consegue utilizar em quantidade razoável estas habilidades, conseguindo até nocautear Pokémon fracos do adversário.

A lista contém 1 Zubat da Tempestade de Plasma pelo ataque, que causa 10 em algum Pokémon do adversário, podendo ser útil em determinadas situações. Também inclui 1 Crobat da mesma coleção que não coloca marcadores, mas possui habilidade de compra de cartas, muito útil no decorrer do jogo.

O deck conta com 2 Substitute Robot para ganhar turnos no decorrer da partida. É extremamente útil e vale o espaço.

Apesar de não usar muito, os ataques de ambos os Crobats são bastante úteis. Por 1 energia, um deles causa 30 de dano em algum Pokémon do adversário, tendo alta sinergia com as habilidades de colocar marcadores. O outro, apesar de usar 3 energias, causa 40 de dano e deixa envenenado, porém colocando 4 marcadores ao invés de 1. Combinado com Virbank, o dano chega a 100 na primeira passagem, 140 na segunda e 170 na terceira.

 

Conclusão

 

Como sempre, Seismitoad-EX atrapalha, mas como o deck possui bastante Golbat, a estratégia não fica muito prejudicada. Miltank consegue causar um bom dano e a troca acaba sendo dois ataques para cada lado, exceto se seu oponente usar Laser.

Decks lutadores são bem chatos, mas Donphan é, de longe a pior partida. Você tem que usar dois ataques para nocautear, enquanto apenas um é suficiente para ele. E a troca de prêmio é igual (não-EX para não-EX), então no fim das contas seu oponente acaba ficando na frente e ganhando. A estratégia aqui é usar e abusar do Crobat, que possui resistência – mas como Donphan usa Zekrom, as coisas continuam feias.

Virizion/Genesect é trabalhoso, visto que seus Lasers são inúteis e a Miltank é facilmente nocauteada por um Genesect. Mas como a troca de prêmio é de 2 para 1, as chances de vitória são substanciais.

Decks com Max Potion (como Hydreigon ou Aromatisse) são dificílimos. Como o deck precisa espalhar dano e não consegue causar OHKO, a Max Potion e a rotação de atacantes não deixa você comprar prêmios. O jogo chega numa situação em que a mesa do oponente está cheia de marcadores, mas você não tem mais recursos para finalizar nenhum Pokémon. A dica aqui é caçar a Aromatisse (ou Hydreigon) com Lysandre para ter alguma chance.

Com tantos contras, o principal fator a favor deste deck é o preço. Usando um Ace Spec barato, apenas um EX e 4 raras sem muito valor, o custo para montá-lo é bastante atrativo, ficando a maior parte dos gastos para os treinadores. Um ótimo deck para se começar a jogar sem gastar muito ou para brincar aos finais de semana!

É isso por hoje, pessoal! Espero que tenham gostado. Deixem suas dúvidas, críticas e sugestões aí embaixo e até a próxima! :)


7 comentários

Deck Night March: alto dano com pouca energia

Por Edgar Shinagawa

E aí, pessoal! Este final de semana foi a vez dos cariocas sediarem não somente um, mas dois Regionais! O primeiro ocorreu no sábado, em Ipanema, e o segundo no domingo, em Niterói. Dia 30 será a vez dos cearenses de Fortaleza – onde já valerá a nova coleção XY Phanton Forces!

Assim, nada mais natural que o deck de hoje tenha como destaques as novas cartas dessa coleção – e o melhor é que este é um deck que não usa EX, custando bem menos que a maioria dos outros decks. Com vocês, o Night March:

 

Pokémon (22):
4x Eevee (XY Furious Fists)
3x Flareon (BW Congelamento de Plasma)
2x Leafeon (BW Congelamento de Plasma)
4x Joltik (XY Phantom Forces)
4x Lampent (XY Phantom Forces)
4x Pumpkaboo (XY Phantom Forces)
1x Mr. Mime (BW Congelamento de Plasma)

Trainer (30):
4x Professor Sycamore
4x N
2x Colress
1x Iris
2x Muscle Band (Faixa Musculosa)
1x Silver Bangle (Bracelete de Prata)
1x Switch (Substituição)
1x Computer Search (Pesquisa no Computador)
1x Escape Rope (Corda de Fuga)
1x Float Stone (Pedra Flutuante)
4x Ultra Ball (Ultra Bola)
4x VS Seeker
4x Battle Compressor

Energy (8):
4x DCE
2x Fire (Fogo)
2x Grass (Grama)

Total = 60 cartas

 

Estratégia

 

Já falamos do deck de Flareon aqui neste post: quanto mais Pokémon você tiver no seu descarte, mais dano você irá causar.

O principal atacante do deck é o Joltik, que mesmo com os 30 de HP é capaz de fazer uma troca 2 para 1 nos prêmios, já que Night March causa 20 vezes o número de Pokémon com Night March em seu descarte. Flareon entra como um atacante secundário, por ter um pouco mais de vida. Lampent tem como propósito apenas ser descartado para aumentar o dano de Joltik e Flareon, enquanto Pumpkaboo pode ser usado em situações críticas.

Com Battle Compressor, ficou extremamente fácil de jogar Pokémon no descarte para causar grandes quantidades de dano. Não é raro estar causando de 160 a 200 de dano no segundo ou mesmo no primeiro turno! Além disso, Battle Compressor ajuda a “limpar” o deck, descartando cartas inúteis – além de fazer um combo com VS Seeker (jogar o Apoiador no descarte para depois usar).

 

Opções de cartas

 

-1 Eevee
-1 Flareon
-1 Leafeon
-1 Muscle Band (Faixa Musculosa)
-1 Silver Bangle (Bracelete de Prata)
+2 Mew EX
+3 Dimension Valley

Existe a variação com Mew-EX e Dimension Valley, que proporciona a possibilidade de usar tanto Night March quanto Vengeance com apenas uma energia. Além disso, permite usar ataques do oponente, que podem vir muito bem a calhar (como usar o Quacking Punch do Seismitoad-EX ou X-Ball de Mewtwo-EX). Algumas pessoas gostam de, inclusive, variar as cores das energias, usando energia da Escuridão para poder usar o ataque do Yveltal-EX, por exemplo.

Vale lembrar que a versão com Mew-EX é mais consistente, porém não permite erros ou má sorte nas cartas e moedas, já que é facilmente nocauteado fornecendo dois prêmios fáceis.

 

Conclusão

 

Seismitoad-EX atrapalha e é justamente por isso que o deck roda Leafeon. Ligando a energia de grama no Eevee, você pode evoluir imediatamente e já partir para o ataque.

O deck consegue bater em diferentes fraquezas (grama, elétrica, fogo e psíquica), conseguindo um alto dano por pouca energia. Em contrapartida, seus atacantes têm pouco HP. Entretanto, as trocas normalmente são favoráveis e o deck é rápido o suficiente para colocar uma grande pressão inicial no adversário.

Apesar de tudo, uma carta consegue estragar o seu dia – Lysandre Trump Card. Ela faz com que ambos os jogadores embaralhem seu descarte INTEIRO no deck (exceto as chamadas Lysandre Trump Card). Ou seja, depois do uso desta carta, você vai precisar jogar tudo no descarte novamente para poder causar dano. Simplesmente triste! :(

Bom, pessoal, por hoje é isso! Espero que tenham gostado. Deixem suas dúvidas, críticas e sugestões aí nos comentários e até a próxima dica! ;)

9 comentários

Speed Lugia, o deck de Lugia-EX mais temido de todos!

Por Edgar Shinagawa

Olá, pessoal! No último final de semana, no Brasil Comic Con, rolou o primeiro Regional da temporada organizado pela Copag. O torneio contou com:

  • 5 jogadores na categoria Júnior, cujo campeão foi o Rafael Breanza, com o deck de Machamp;
  • 17 jogadores na categoria Senior, cujo campeão foi o Otávio Gouveia, com o deck de Donpham;
  • 99 jogadores na categoria Master, cujo campeão foi o Fábio Lona, com o deck de Yveltal.

Parabéns aos campeões! :)

O deck que vamos ver hoje não é uma grande novidade no ambiente competitivo, mas será a primeira vez que vamos apresentá-lo por aqui: estou falando do Speed Lugia, o deck de Lugia-EX mais temido de todos!

 

Pokémon (9):
2x Thundurus-EX (BW Congelamento de Plasma)
3x Lugia-EX (BW Tempestade de Plasma)
4x Deoxys-EX (BW Congelamento de Plasma)

Trainer (36):
4x Professor Juniper (Professora Juniper)
2x N
4x Colress
3x Ultra Ball (Ultra Bola)
1x Team Plasma Ball (Bola da Equipe Plasma)
3x Muscle Band (Faixa Musculosa)
2x Switch (Substituição)
4x Bicycle (Bicicleta)
1x Computer Search (Pesquisa no Computador)
4x Colress Machine (Máquina Colress)
4x Roller Skates (Patins)
1x Startling Megaphone (Megafone Assustador)
3x Frozen City (Cidade Congelada)

Energy (12):
4x Rainbow (Arco-Íris)
4x Plasma
4x DCE

Total = 57 cartas

 

Estratégia

 

Vocês já devem conhecer a habilidade do Lugia-EX. Para quem não sabe ou não se lembra, quando Lugia-EX nocautear um Pokémon adversário, você compra um prêmio a mais. Ou seja, basta que você use o Lugia-EX para nocautear 2 Pokémon-EX do adversário para ganhar a partida.

A estratégia do deck é conseguir amplificar o dano da Lugia-EX e utilizar seu ataque o mais rápido possível. Com Deoxys-EX e Faixa Musculosa, é possível chegar aos 180 de dano, nocauteando Pokémon-EX num só golpe.

O deck é construído para garantir total velocidade. A presença de 4 Bicicletas e 4 Patins auxiliam na compra de cartas. 4 Máquina Colress aceleram a energização e a linha de bolas garante que você consiga pegar os Pokémon necessários, ao mesmo tempo em que reduz a mão para o uso da Bicicleta.

Cidade Congelada não só serve para quebrar os estádios adversários, como também para deixar os Pokémon do oponente na faixa de nocaute da Lugia-EX sem necessitar de muitos amplificadores de dano.

 

Opções de cartas

 

+1 Eevee
+2 Glaceon
A lista, do jeito que está, possui auto-loss contra Pyroar. Glaceon ajuda, mas não resolve a situação. Porém, seu principal ponto é sua habilidade, que reduz o custo de recuo dos Pokémon Plasma em 2, dando custo zero para o deck inteiro, ajudando a remover o envenenamento e confusão.

+1 Kyurem
Kyurem é um ótimo atacante. Também pode ajudar a “amaciar” os EX do oponente para a Lugia-EX, colocando um pouco de dano no começo do jogo – além de ser a solução contra Sigilyph e Suicune.

Pokémon Catcher (Pegador de Pokémon)
Neste deck, Catcher encaixa melhor que Lysandre, já que, com o uso de Bicicletas, é melhor que haja redução no uso de Apoiadores.

 

Sugestões

+3 Pokémon Catcher

ou

+1 Eevee
+2 Glaceon

 

Conclusão

 

O deck sofre contra Seismitoad-EX. E não é pouco, já que é muito dependente de Itens. Contra Pyroar, sua única chance é conseguir matar 3 Litleo antes que seu oponente monte Pyroar. Ou então, contar com o erro dele baixar algum outro Pokémon no banco para puxar com Catcher. O mesmo vale contra Sigilyph e Suicune.

Além destes decks, outros grandes algozes do deck de Speed Lugia são Yveltal-EX, Raichu/Dedenee e N. O primeiro causa 120 de dano com apenas 2 energias (já que a Lugia fica com 3 energias). Os segundos batem na fraqueza e o último, presente em todos os decks, podem acabar com sua mão e te deixar sem opções, já que você compra prêmios muito rápido.

Mas mesmo com todas essas dificuldades, a velocidade do deck e a habilidade do Lugia-EX acabam compensando. Não é raro uma partida acabar em alguns poucos minutos, principalmente contra decks que utilizem muitos EX de 170 de HP (Genesect-EX, Virizion-EX, Yveltal-EX, Mewtwo-EX).

E visto que o formato não possui Enhanced Hammer, o deck tem um pouco mais de tranquilidade em relação à manutenção das energias em campo, sendo uma boa opção para os Regionais do RJ. Duvida? O Douglas Luciano, conhecido como DGA, ficou em 3º lugar na Comic Con e não passou para a final por pouco.

Bom, pessoal, é isso por hoje! Espero que tenham gostado. Deixem suas dúvidas, críticas e sugestões aí nos comentários e até a próxima!

7 comentários