Seguir @copag_oficial

Blog Pokémon TCG da Copag

Exibindo a categoria Dicas para montar o seu deck

Magmortar/Electivire: um deck diferente, divertido e acessível

Por Edgar Shinagawa

E aí, pessoal, beleza? Devido a alguns comentários sobre o valor dos decks competitivos, hoje decidi trazer um deck mais acessível, que utiliza cartas pouco valorizadas no ambiente competitivo. É uma ótima opção para quem não dispõe de muitos recursos financeiros ou para quem quer usar algo diferente e divertido. Então, olho na lista:

 

Pokémon (13):
4x Magmar (XY Furious Fists)
4x Magmortar (XY Furious Fists)
2x Electabuzz (XY Furious Fists)
2x Electivire (XY Furious Fists)
1x Charizard-EX (XY Flash de Fogo) – com Combustion Blast (Explosão de Combustão)

Trainer (32):
4x Professor Juniper (Professora Juniper)
4x N
2x Colress
1x Lysandre
3x Blacksmith (Ferreiro)
4x Ultra Ball (Ultra Bola)
4x Bicycle (Bicicleta)
3x Roller Skates (Patins)
3x Muscle Band (Faixa Musculosa)
2x Switch (Substituição)
1x Professor’s Letter (Carta do Professor)
1x Computer Search (Pesquisa no Computador)

Energy (12):
4x Double Colorless (Dupla Incolor)
8x Fire (Fogo)

Total = 57 cartas

 

Estratégia

 

O atacante principal do deck é Magmortar, que com um Electivire no banco, causa 160 de dano por 4 energias. Junto à Muscle Band (Faixa Musculosa), o dano chega aos 180, suficientes para nocautear qualquer coisa, à exceção de Mega’s.

Para ajudar na energização, contamos com Blacksmith (Ferreiro) e as energias duplas. Patins e Bicicletas ajudam a acelerar o jogo comprando cartas.

Caso você não consiga montar um Electivire, o dano do Magmortar será de míseros 80. Neste caso, é preferível usar o Charizard-EX.

 

Opções de cartas

 

Mewtwo-EX
Mewtwo-EX continua sendo um bom atacante. Com a presença de Lucario-EX no formato, ficou melhor ainda.

+1 Lightning Energy (Elétrica)
Permite que o Electivire ataque. Por uma energia elétrica, causa 20 vezes o número de energias ligadas ao Magmortar. Não é muito efetivo, mas pode servir para bater na fraqueza de Yveltal-EX ou Lugia-EX, por exemplo.

Jirachi-EX
Cada vez mais eu considero Jirachi-EX em minhas listas, principalmente em decks onde existe uma grande variedade de Supporters (Apoiadores). Neste deck, que utiliza Blacksmith (Ferreiro) e Lysandre, ele fica melhor ainda.

Fiery Torch (Tocha Ardente)
Outra opção de compra de cartas. Particularmente, não gosto. Te obriga a ter uma energia de fogo na mão para poder ser usada. Sempre preferi o uso de Roller Skates (Patins), mesmo que este dependa de sorte.

Pal Pad
Enquanto a Phanton Forces não sai com o relançamento de VS Seeker (Item que pega um Supporter do descarte para a mão), nos contentamos com Pal Pad. Não é a mesma coisa, mas já ajuda um bocado.

Seismitoad
Sempre que você usar energias Duplas Incolor no deck, cogite a possibilidade de usar Seismitoad-EX. Ele é uma ótima opção para desacelerar o jogo de seu oponente enquanto monta seu próprio.

 

Sugestões

+1 Jirachi-EX
+1 Mewtwo-EX
+1 Seismitoad-EX

 

Conclusão

 

O deck possui um grande inimigo: Seismitoad-EX (para variar, né?). Além de nos impedir de usar Itens, nosso principal atacante tem fraqueza à água. É razoável considerar esta partida como auto-loss (quase impossível de vencer). A adição de seu próprio Seismitoad-EX pode te dar uma brecha, mas só se você conseguir causar mais dano que seu oponente.

Decks lutadores podem ser problemáticos, devido ao alto dano no começo do jogo, onde conseguem abrir vantagem nos prêmios. N e Lysandre, aliado a um Magmortar causando 180 por turno, podem ser a chave para a vitória.

Virizion/Genesect é uma partida relativamente tranquila, porém tome cuidado com Beartic!

De uma forma geral, é um deck que me lembra bastante Pyroar, onde troca-se a habilidade de não tomar danos de básicos pela possiblidade de OHKO (Nocaute em um ataque).

Como eu disse, é um deck mais acessível e divertido, mas com um pouco de sorte e habilidade do jogador, consegue bater de frente com os decks TOP do metagame – exceto Seimitoad-EX. :(

Por hoje é isso, galera. Espero que estejam gostando das minhas dicas! Deixem suas dúvidas, críticas e sugestões aí nos comentários e até semana que vem! ;)

3 comentários

Virizion/Genesect: consistência é poder!

Por Edgar Shinagawa

É, pessoal: o tempo está passando e os Regionais estão chegando. Somente os jogadores que testarem e treinarem com e contra os decks certos vão conseguir se destacar!

Por isso, hoje trago um deck já consolidado na comunidade, mas que com a rotação teve perdas consideráveis – ao mesmo tempo em que a coleção XY – Furious Fist trouxe uma solução contra seu maior desafio. Estou falando de Virizion/Genesect. Acompanhem comigo:

 

Pokémon (12):
3x Virizion-EX (BW Explosão de Plasma)
3x Genesect-EX (BW Explosão de Plasma)
2x Cubchoo (BW Tempestade de Plasma)
2x Beartic (XY Furious Fist)
1x Mr. Mime (BW Congelamento de Plasma)
1x Jirachi-EX (BW Explosão de Plasma)

Trainer (30):
4x Professor Juniper (Professora Juniper)
4x N
3x Skyla
1x Colress
1x Lysandre
2x Shadow Triad (Tríade das Sombras)
4x Ultra Ball (Ultra Bola)
3x Muscle Band (Faixa Musculosa)
2x Switch (Substituição)
2x Energy Switch (Substituição de Energia)
1x Escape Rope (Corda de Fuga)
1x Professor’s Letter (Carta do Professor)
1x Startling Megaphone (Megafone Assustador)
1x G-Booster (Booster G)

Energy (7):
4x Plasma
10x Grass (Grama)

Total = 56 cartas

 

Estratégia

 

Antes de tudo, vou definir o que é consistência no ambiente de Pokémon TCG:

“A consistência de um deck é a capacidade do mesmo conseguir estabelecer com sucesso sua estratégia padrão ao longo de um número muito grande de partidas.”

Ou seja, um deck consistente é um deck que “roda” na grande maioria das vezes – geralmente precisa de poucos recursos no decorrer do jogo. Já um deck pouco consistente é aquele que “trava” com facilidade, precisando de muitos recursos no decorrer do jogo – a carta certa no momento certo.

A estratégia do deck continua a mesma de antes: utilize Virizion-EX para acelerar o jogo e evitar condições e ataque com Genesect-EX, utilizando-se de sua habilidade e de seu Ace Spec para nocautear Pokémon-chave do adversário. É essa relativa simplicidade que torna o deck consistente.

A grande perda com a rotação foi Skyarrow Bridge (Ponte Flecha Celeste), que aumentava bastante as chances de se conseguir deixar o Virizion-EX na posição ativa, por reduzir o custo de recuo dos básicos em jogo. Desta forma, a perda desta carta nos obriga a ter um número de Switch/Escape Rope (Substituição/Corda de Fuga) mais elevado. Outra carta que deixa saudades é Super Rod (Super Bastão). Assim, o deck pode ter problemas com energias no final do jogo. Por isso é bastante importante gerenciar as energias e não descartá-las de forma imprudente.

Enhanced Hammer (Martelo Avançado) também faz um pouco de falta, principalmente na partida contra deck de Plasma, que sempre foi (e continua sendo) um pouco complicada.

Porém, a Furious Fist trouxe a solução contra Pyroar, uma partida praticamente impossível de se ganhar com Virizion/Genesect. Ao contrário de Raichu, Beartic consegue nocautear Pyroar com extrema facilidade (não necessita de banco cheio e modificadores de dano) e não é nocauteado em um ataque, conseguindo, na média, uma troca de 2 para 1 (já Raichu fazia uma troca 1 para 1). Assim, uma linha 2-2 normalmente é suficiente para combater os leões (desde que nenhuma peça caia nos prêmios ou seja descartada prematuramente). Além disso, pode levar Landorus-EX em apenas um golpe [desde que não tenha Float Stone (Pedra Flutuante) ligada].

 

Opções de cartas

 

+1 Virizion-EX
Mais do que nunca é importante conseguir colocar o Virizion EX na posição ativa. Ter mais um maximiza a chance de se abrir com o Pokémon ideal.

+1 Beartic
A fim de não se correr riscos de descartar o Beartic no início do jogo, uma linha 2-3 pode ser usada. É bastante incomum usar esse tipo de linha, mas bastante efetiva. Experimente!

Herbal Energy
Uma energia de grama e uma “Potion” (Poção) ao mesmo tempo. Nada mal. Porém, tem a desvantagem de não poder ser ligada ao Beartic.

Double Colorless Energy (Energia Dupla Incolor)
Útil para atacar com o Beartic na “surpresa” sem dependência de Energy Switch (Substituição de Energia). Também serve para pagar o custo do ataque G-Booster (Booster G).

Bicycle (Bicicleta)
Ajuda a aumentar um pouco a velocidade do deck.

Colress Machine (Máquina Colress)
+ Energy Switch (Substituição de Energia)
Ambas as cartas servem para propósitos semelhantes – conseguir usar G-Booster (Booster G) de forma contínua e/ou não previsível.

 

Sugestões

+1 Energy Switch
+1 Colress Machine
+1 Virizion EX
+1 Startling Megaphone

 

Conclusão

 

O deck continua sendo, senão o mais, um dos mais consistentes no formato. Isto porque não é necessário muita coisa no começo do jogo. Basta que você consiga atacar de Virizion-EX no seu segundo turno e ligar energias no Genesect-EX.

O grande problema na temporada passada foi Pyroar, que continua na área. Mas Beartic é uma boa solução. Continua sendo uma partida difícil, mas é melhor difícil do que praticamente impossível.

O grande atrativo deste deck é que ele é um dos poucos que conseguem deixar Seismitoad-EX em maus lençóis. Virizion-EX consegue nocautear Seismitoad-EX em dois ataques (colocando 4 energias em campo) e toma muito pouco dano na volta, devido à resistência. Genesect-EX consegue nocautear o sapo em um simples ataque. Como a troca de prêmios é favorável, normalmente seu adversário se vê obrigado a usar outra coisa para atacar (que, se for Landorus-EX e você tiver Beartic e qualquer outra coisa, G-Booster resolve). Tudo o que você precisa é da dupla (1 Virizion e 1 Genesect) em campo e energias.

Decks de Plasma focados em Kyurem continuam bastante chatos e trabalhosos, pois a troca de prêmios é bastante ruim.

No fim, o deck em si não tem mudanças drásticas em relação ao formato anterior. O que mais mudou foram as partidas adversárias e uma leve queda na consistência devido à perda de algumas cartas. Mesmo assim, o deck continua sendo um dos melhores do formato. E mais, arrisco dizer que é um deck que será presente nas mesas altas até que haja rotação desta dupla – assim como Darkrai-EX só caiu em desuso com a rotação de Dark Patch (Fragmento Sombrio), com leves altas e baixas. Assim, apesar de ser um deck caro, é um bom investimento.

Bom, pessoal, espero que tenham gostado das dicas. Deixem suas dúvidas, críticas e sugestões logo abaixo. Até a próxima!

Virizion/Genesect: Consistência é poder!

É, pessoal: o tempo está passando e os Regionais estão chegando. Somente os jogadores que testarem e treinarem com e contra os decks certos vão conseguir se destacar!

Por isso, hoje trago um deck já consolidado na comunidade, mas que com a rotação teve perdas consideráveis – ao mesmo tempo em que a coleção XY – Furious Fist trouxe uma solução contra seu maior desafio. Estou falando de Virizion/Genesect. Acompanhem comigo:

 

Pokémon (12)

3x Virizion-EX (BW Explosão de Plasma)

3x Genesect-EX (BW Explosão de Plasma)

2x Cubchoo (BW Tempestade de Plasma)

2x Beartic (XY Furious Fist)

1x Mr. Mime (BW Congelamento de Plasma)

1x Jirachi-EX (BW Explosão de Plasma)

 

Trainer (30)

4x Professor Juniper (Professora Juniper)

4x N

3x Skyla

1x Colress

1x Lysandre

2x Shadow Triad (Tríade das Sombras)

4x Ultra Ball (Ultra Bola)

3x Muscle Band (Faixa Musculosa)

2x Switch (Substituição)

2x Energy Switch (Substituição de Energia)

1x Escape Rope (Corda de Fuga)

1x Professor’s Letter (Carta do Professor)

1x Startling Megaphone (Megafone Assustador)

1x G-Booster (Booster G)

 

Energy (7)

4x Plasma

10x Grass (Grama)

 

Total = 56 cartas

 

Estratégia

 

Antes de tudo, vou definir o que é consistência no ambiente de Pokémon TCG:

A consistência de um deck é a capacidade do mesmo conseguir estabelecer com sucesso sua estratégia padrão ao longo de um número muito grande de partidas.”

Ou seja, um deck consistente é um deck que “roda” na grande maioria das vezes – geralmente precisa de poucos recursos no decorrer do jogo. Já um deck pouco consistente é aquele que “trava” com facilidade, precisando de muitos recursos no decorrer do jogo – a carta certa no momento certo.

A estratégia do deck continua a mesma de antes: utilize Virizion-EX para acelerar o jogo e evitar condições e ataque com Genesect-EX, utilizando-se de sua habilidade e de seu Ace Spec para nocautear Pokémon-chave do adversário. É essa relativa simplicidade que torna o deck consistente.

A grande perda com a rotação foi Skyarrow Bridge (Ponte Flecha Celeste), que aumentava bastante as chances de se conseguir deixar o Virizion-EX na posição ativa, por reduzir o custo de recuo dos básicos em jogo. Desta forma, a perda desta carta nos obriga a ter um número de Switch/Escape Rope (Substituição/Corda de Fuga) mais elevado. Outra carta que deixa saudades é Super Rod (Super Bastão). Assim, o deck pode ter problemas com energias no final do jogo. Por isso é bastante importante gerenciar as energias e não descartá-las de forma imprudente.

Enhanced Hammer (Martelo Avançado) também faz um pouco de falta, principalmente na partida contra deck de Plasma, que sempre foi (e continua sendo) um pouco complicada.

Porém, a Furious Fist trouxe a solução contra Pyroar, uma partida praticamente impossível de se ganhar com Virizion/Genesect. Ao contrário de Raichu, Beartic consegue nocautear Pyroar com extrema facilidade (não necessita de banco cheio e modificadores de dano) e não é nocauteado em um ataque, conseguindo, na média, uma troca de 2 para 1 (já Raichu fazia uma troca 1 para 1). Assim, uma linha 2-2 normalmente é suficiente para combater os leões (desde que nenhuma peça caia nos prêmios ou seja descartada prematuramente). Além disso, pode levar Landorus-EX em apenas um golpe [desde que não tenha Float Stone (Pedra Flutuante) ligada].

 

Opções de cartas

 

+1 Virizion EX

Mais do que nunca é importante conseguir colocar o Virizion EX na posição ativa. Ter mais um maximiza a chance de se abrir com o Pokémon ideal;

+1 Beartic

A fim de não se correr riscos de descartar o Beartic no início do jogo, uma linha 2-3 pode ser usada. É bastante incomum usar esse tipo de linha, mas bastante efetiva. Experimente!;

Herbal Energy

Uma energia de grama e uma “Potion” (Poção) ao mesmo tempo. Nada mal. Porém, tem a desvantagem de não poder ser ligada ao Beartic;

Double Colorless Energy (Energia Dupla Incolor)

Útil para atacar com o Beartic na “surpresa” sem dependência de Energy Switch (Substituição de Energia). Também serve para pagar o custo do ataque G-Booster (Booster G);

Bicycle (Bicicleta)

Ajuda a aumentar um pouco a velocidade do deck;

Colress Machine (Máquina Colress)

+ Energy Switch (Substituição de Energia)

Ambas as cartas servem para propósitos semelhantes – conseguir usar G-Booster (Booster G) de forma contínua e/ou não previsível.

 

Sugestões

+1 Energy Switch

+1 Colress Machine

+1 Virizion EX

+1 Startling Megaphone

 

Conclusão

 

O deck continua sendo, senão o mais, um dos mais consistentes no formato. Isto porque não é necessário muita coisa no começo do jogo. Basta que você consiga atacar de Virizion-EX no seu segundo turno e ligar energias no Genesect-EX.

O grande problema na temporada passada foi Pyroar, que continua na área. Mas Beartic é uma boa solução. Continua sendo uma partida difícil, mas é melhor difícil do que praticamente impossível.

O grande atrativo deste deck é que ele é um dos poucos que conseguem deixar Seismitoad-EX em maus lençóis. Virizion-EX consegue nocautear Seismitoad-EX em dois ataques (colocando 4 energias em campo) e toma muito pouco dano na volta, devido à resistência. Genesect-EX consegue nocautear o sapo em um simples ataque. Como a troca de prêmios é favorável, normalmente seu adversário se vê obrigado a usar outra coisa para atacar (que, se for Landorus-EX e você tiver Beartic e qualquer outra coisa, G-Booster resolve). Tudo o que você precisa é da dupla (1 Virizion e 1 Genesect) em campo e energias.

Decks de Plasma focados em Kyurem continuam bastante chatos e trabalhosos, pois a troca de prêmios é bastante ruim.

No fim, o deck em si não tem mudanças drásticas em relação ao formato anterior. O que mais mudou foram as partidas adversárias e uma leve queda na consistência devido à perda de algumas cartas. Mesmo assim, o deck continua sendo um dos melhores do formato. E mais, arrisco dizer que é um deck que será presente nas mesas altas até que haja rotação desta dupla – assim como Darkrai-EX só caiu em desuso com a rotação de Dark Patch (Fragmento Sombrio), com leves altas e baixas. Assim, apesar de ser um deck caro, é um bom investimento.

Bom, pessoal, espero que tenham gostado das dicas. Deixem suas dúvidas, críticas e sugestões logo abaixo. Até a próxima!

4 comentários

Donphan Lock, mais um deck para você bater e correr!

Por Edgar Shinagawa

E aí, galera! Todo mundo treinando para os Regionais? O deck que trago hoje usa a mesma ideia do deck de Palkia Lock, que já apresentamos aqui no site: bater e correr. Sem muitas delongas, então, confira a decklist do Donphan Lock!

 

Pokémon (21):
4x Phanpy (BW Tempestade de Plasma)
3x Donphan (BW Tempestade de Plasma)
3x Phantump (XY Base)
3x Trevenant (XY Base)
2x Litleo (XY Flash de Fogo)
2x Pyroar (XY Flash de Fogo)
2x Keldeo-EX (BW Fronteiras Cruzadas)
1x Latias-EX (BW Congelamento de Plasma)
1x Mr. Mime

Trainer (30):
4x Professor Juniper (Professora Juniper)
4x N
4x Korrina
2x Colress
2x Lysandre
3x Ultra Ball (Ultra Bola)
3x Float Stone (Pedra Flutuante)
3x Muscle Band (Faixa Musculosa)
1x Professor’s Letter (Carta do Professor)
1x Sacred Ash (Cinza Sagrada)
2x Fighting Stadium
1x Dowsing Machine

Energy (7):
4x Strong
3x Fighting (Lutadora)

Total = 58 cartas

 

Estratégia

 

A estratégia do deck é literalmente bater e correr. O ataque do Donphan causa 40 de dano e faz com que ele volte ao banco, promovendo um Pokémon que atrapalhe o adversário.

Como o dano do Donphan é bastante baixo, você precisará usar artifícios que amplifiquem este dano, com o uso de Muscle Band (Faixa Musculosa), Strong Energy e Fighting Stadium. Utilizando de todas essas ferramentas, o dano chega a 100 com apenas uma energia.

Já para atrapalhar seu adversário, contamos com Trevenant (para impedir seu adversário de usar Itens), Latias-EX (contra decks cujos atacantes possuem habilidades) e Pyroar (contra decks cujos atacantes são básicos). A escolha do Pokémon a ser promovido depende do tipo de deck que se joga contra, visto que seu ativo será nocauteado ocasionalmente. Com o combo Keldeo-EX + Float Stone (Pedra Flutuante), é possível “economizar” esta ferramenta, que é essencial para o deck fluir.

 

Opções de cartas

 

+1 Sigilyph
Pyroar é melhor que Sigilyph, mas este é um básico – portanto, mais rápido, o que facilita iniciar a estratégia logo no segundo turno.

+1 Muscle Band
+1 Fighting Stadium
O deck precisa amplificar o dano do Donphan. Por isso, quanto maior a quantidade de cartas que o fazem, maiores as chances de seu dano ser maior no começo do jogo.

Double Colorless Energy
Rainbow Energy
O segundo ataque do Donphan é bastante custoso, mas com a combinação correta de cartas, pode levar um EX em um golpe apenas. O problema é que ele fica na posição ativa, completamente aberto a ataques do oponente. Já a Rainbow Energy serve para pagar o custo de ataque de Trevenant e Pyroar. Bastante situacional e eu, particularmente, não acho uma boa. Ainda assim, é uma opção para o deck.

Evosoda
Com uma vasta linha de evoluções, pode vir a ser interessante usar 1 ou 2 Evosoda, facilitando montar seus Pokémon.

Rocky Guard (Protetor de Pedras)
Rocky Helmet (Capacete de Pedras)
Ligado ao Trevenant, pode ajudar a aumentar o dano causado por turno.

 

Sugestões

+1 Sigiliph
+1 Fighting Stadium

 

Conclusão

 

O deck é relativamente barato, pois conta com poucos EX (sendo que Keldeo-EX saiu na versão promo), mas ao mesmo tempo tem um potencial competitivo. Mesmo jogadores experientes podem ser surpreendidos por este deck, caso tenham sido negligentes.

O Pokémon a ser promovido após atacar com Donphan depende bastante da situação. De uma forma geral, Trevenant é a melhor escolha, mas contra Virizion/Genesect, Latias-EX e Pyroar se saem melhor.

Um grande problema é (adivinhem!) Seismitoad-EX. Não sei quantas vezes já falei, mas tenho certeza que vou falar sempre: Seismitoad-EX é chato e vai dar dor de cabeça por muito tempo ainda. Para piorar, Phanpy e Litleo possuem fraqueza à água, então se você começar, corre o risco de perder um prêmio e ainda ficar sem usar itens no seu turno. Felizmente, Pyroar não leva dano de Seismitoad e Trevenant também pode atrapalhar bastante (principalmente com Rocky Guard/Helmet).

Bom, galera, e é isso por hoje! Espero que tenham gostado. Deixem suas dúvidas, críticas e sugestões aí nos comentários e até a próxima semana! ;)

2 comentários

Big Basics/Garbodor: o deck que nunca morre

Por Edgar Shinagawa

E aí, pessoal, beleza? Nesta semana foram revelados os critérios para os Regionais do final do ano e os primeiros torneios devem ocorrer nos dias 1 e 2 de novembro – ou seja, temos menos de dois meses para nos preparar!

Pensando nisso, hoje trago a vocês o deck Big Basics/Garbodor. “Mas Edgar, esse deck é velho pra caramba!”, você deve estar pensando. É verdade, e já falamos sobre ele algumas vezes aqui no blog. O deck surgiu há 2 anos, originalmente com o uso de Mewtwo-EX, Tornadus-EX (de BW Exploradores da Escuridão) e Terrakion. Posteriormente, passou a usar Landorus-EX, Bouffalant e até mesmo Cobalion-EX apareceu em algumas listas. Raichu também fez uma boa aparição, ganhando o Nacional americano.

Mas então, o que o deck ganhou de tão novo assim? A resposta é a carta com o maior hype da coleção: Seismitoad-EX.

 

Pokémon (11)
3x Landorus-EX (BW Fronteiras Cruzadas)
2x Seismitoad-EX (XY Furious Fist)
2x Mewtwo-EX (BW Legendary Treasures)
2x Trubbish (BW Legendary Treasures)
2x Garbodor (BW Legendary Treasures)

Trainer (33)
4x Professor Juniper (Professora Juniper)
4x N
2x Colress
2x Skyla
2x Korrina
4x Ultra Ball (Ultra Bola)
4x Hypnotoxic Laser (Laser Hipnotóxico)
3x Muscle Band (Faixa Musculosa)
2x Virbank City Gym (Ginásio da Cidade de Virbank)
2x Switch (Substituição)
2x Float Stone (Pedra Flutuante)

Energy (12)
4x Double Colorless (Dupla Incolor)
4x Strong
4x Fighting (Lutadora)

Total = 56 cartas

 

Estratégia

 

A estratégia do deck continua a mesma: atacar com pouca energia, amplificando o dano com Muscle Band (Faixa Musculosa) e Laser, ao mesmo tempo que atrasa o adversário com o uso de Garbodor.

Até aí, nenhuma novidade. Porém, o grande trunfo deste deck em relação às suas versões antigas é a presença do Item-Lock. Atacando de Seismitoad-EX, você impede o oponente de remover a Tool do Garbodor e voltar a usar habilidades. A única possibilidade seria seu oponente usar Lysandre para nocautear o Garbodor. Por este motivo, é preferível começar atacando com o Seismitoad-EX, fazendo a transição para Landorus-EX no meio do jogo.

 

Opções de cartas

 

Hawlucha
Eu sempre gosto de usar um Pokémon não-EX a fim de forçar um “7º prêmio”. Neste deck, Hawlucha é perfeito.

+1 Trubbish
Com uma forte presença de Landorus-EX e Lysandre no formato, o banco não é mais um lugar seguro. Ter uma cópia extra de Trubbish facilita montar um segundo Garbodor se for necessário.

Professor’s Letter (Carta do Professor)
Com tão poucas energias básicas no deck, pode parecer estranho usar esta carta. Mas sua presença é justificável devido a termos 2 Skyla e 2 Korrina no deck, de forma a diminuir as chances de acabar ficando sem atacar no começo por falta de energia.

Ace Spec
Eu gosto muito de Dowsing Machine (Máquina de Prospecção). Mas para este formato, que está extremamente agressivo, o ideal é usarmos Computer Search (Pesquisa no Computador). Especificamente neste deck, conseguir comprar a Double logo no início é crucial para iniciar o Trainer-lock. Porém, outras opções como Scramble Switch (Chave de Embaralhamento) e Gold Potion (Poção de Ouro) não são ruins. Até mesmo Rocky Guard (Capacete de Pedra) tem bastante sinergia com Seismitoad, já que não é possível usar Megaphone para descartar as Tools.

 

Sugestões

+1 Trubbish
+1 Hawlucha
+1 Professor’s Letter
+1 Computer Search

 

Conclusão

 

Contra Virizion/Genesect a partida pode ficar complicada se seu oponente conseguir montar um Virizion-EX rapidamente. Isto porque o Seismitoad causa pouco dano e, em troca, recebe muito (devido à resistência do oponente e sua fraqueza). Porém, caso ele abra com Genesect-EX e não consiga buscar um Virizion rapidamente, o ideal é usar Seismitoad para atrasá-lo, enquanto monta outros atacantes no banco.

Pyroar pode ficar complicado se ele conseguir nocautear os Trubbish antes de você desativar as habilidades. Do contrário, a partida fica super fácil e tranquila.

Certamente não é um deck barato para se montar, mas com certeza é um deck que vai durar mais algum tempo (como vem se mostrando ao longo destes dois anos). E, se você usou Big Basics algum dia, provavelmente já tem a maioria das cartas, bastando dar um upgrade no deck.

Bom, pessoal, é isso. Espero que tenham gostado! Deixem suas dúvidas, críticas e sugestões aí nos comentários e até a próxima semana! ;)

7 comentários

Kangasaur, um deck para os resistentes

Por Edgar Shinagawa

E aí, pessoal! Nesta sexta sai oficialmente a nova coleção de Pokémon aqui no Brasil: XY – Flash de Fogo (versão brasileira da XY – Flash Fire).

Apesar da coleção ter sido lançada já faz algum tempo no exterior, agora ela está em português e disponível em vários revendedores pelo país, além da loja virtual da Copag. Para comemorar, trago a vocês um deck que vi outro dia e fiquei, no mínimo, surpreso de ver tamanha combinação. Com vocês, o deck Kangasaur!

 

Pokémon (18)
2x Kangaskhan-EX (XY Flash de Fogo)
2x M Kangaskhan-EX (XY Flash de Fogo)
2x Venusaur-EX (XY Base)
2x M Venusaur-EX (XY Base)
4x Duskull (XY Flash de Fogo)
2x Dusknoir (BW Fronteiras Cruzadas)
2x Dusknoir (XY Flash de Fogo)
1x Virizion-EX (BW Explosão de Plasma)
1x Mr. Mime (BW Congelamento de Plasma)

Trainer (27)
4x Professor Juniper (Professora Juniper)
4x N
1x Colress
3x Skyla
2x Pokémon Fan Club (Fã Clube Pokémon)
4x Rare Candy (Doce Raro)
4x Max Potion (Poção Máxima)
3x Ultra Ball (Ultra Bola)
2x Switch (Substituição)
1x Scramble Switch (Chave de Embaralhamento)

Energy (11)
4x Double Colorless (Dupla Incolor)
7x Grass (Grama)

Total = 57 cartas

 

Estratégia

 

O deck foca na estratégia de não morrer. Com o novo Dusknoir da Flash de Fogo, é possível “puxar” até 120 de dano de outro Pokémon e curar esse dano com a Poção Máxima. Ou, se desejar, puxar 130 de dano, nocautear o seu próprio Dusknoir (forçando o oponente a comprar um prêmio) e, logo em seguida, usar N.

Ao usar o novo Dusknoir, também abrimos a possibilidade de usar o antigo, com a habilidade “Mão Sinistra”. Assim, além de manipular os seus próprios marcadores, o deck também permite manipular os marcadores do oponente, ajudando a eliminar ameaças maiores.

Para que tudo isso funcione, precisamos que o nosso atacante tenha bastante vida. As melhores escolhas atualmente são o M Kangaskhan-EX e o M Venusaur-EX. Apesar da fraqueza dos principais atacantes serem lutadora e fogo, dois tipos que receberam intenso suporte nas últimas coleções, não existe nenhum deck na atualidade que consiga utilizar os dois tipos.

Assim, contra decks lutadores, deve-se usar o Venusaur, enquanto que, contra decks de fogo, usa-se o Kangaskhan.

Contra outros tipos de decks, pode-se alternar entre eles. Kangaskhan é ótimo para iniciar o setup, visto que seu ataque permite comprar 3 cartas. O ideal é iniciar com Kangaskhan e, no meio do jogo, fazer a transição para o Venusaur com a Chave de Embaralhamento.

 

Opções de cartas

 

Dusclops
O Estágio 1 pode ajudar (e muito) a montar o Dusknoir no meio do jogo. Além disso, Seismitoad-EX impede o uso de Rare Candy, portanto, esta é uma carta extremamente recomendada.

Eevee (XY Furious Fist)
Leafeon (BW Congelamento de Plasma)
Leafeon é um bom atacante contra Seismitoad. A habilidade do Eevee permite evoluir tão logo você o coloque no banco, desde que ligue uma energia de grama. Assim, com Fã Clube Pokémon e uma energia, pode-se causar um bom dano contra Seismitoad-EX. Além disso, Leafeon tem resistência à água, o que pode forçar o oponente a atacar com outra coisa, permitindo a você usar itens novamente.

Heracross-EX
M Heracorss-EX
Em vez de utilizar Venusaur-EX, pode-se optar por usar a linha de Heracross-EX, que ataca com menos energia e possui muita sinergia com o Dusknoir da Flash de Fogo. Entretanto, eu prefiro Venusaur, cujo ataque causa paralisia e envenenamento, dificultando a vida do adversário – além de manter marcadores em campo (ao contrário do M Heracross-EX, que irá nocautear o oponente) que podem ser movidos para ameaças maiores com o outro Dusknoir.

 

Sugestões

+1 Dusclops
+1 Eevee
+1 Leafeon

 

Conclusão

 

Um dos grandes problemas do Kangasaur é o deck de Machamp. Landorus-EX consegue causar um dano altíssimo se optar por descartar energias com o Land’s Judgement (Julgamento da Terra): 150 dano base + 20 Fighting Gym + 20 Muscle Band + 20 Strong Energy + 20 Machamp = 240 de dano, o suficiente para nocautear o Mega em um ataque. Ao perder o Mega com todas as energias, o deck não tem muitas chances de virar o jogo.

Por isso, é importantíssimo que se mova os marcadores de dano com o Dusknoir para nocautear os Machop antes de evoluírem ou para nocautear o Landorus-EX energizado.

Outra dor de cabeça é Seismitoad-EX (afinal, qual deck não vai ter dor de cabeça com esse sapo?). No mais, é um deck bastante diferente e que pode pegar muitos de seus oponentes na surpresa.

Bom, pessoal, é isso. Espero que tenham gostado e fiquem à vontade para deixar suas dúvidas, críticas e sugestões logo abaixo! ;)


1 comentário