novembro 21, 2019 -

Olá, treinadores!
Eu sou Carol Xavier e hoje vou falar um pouco sobre minha experiência em meu primeiro LAIC.

Me considero uma jogadora casual que, mesmo procurando saber mais sobre o metagame, prefere jogar com decks que considera divertidos, focados em Pokémon que tenho uma quedinha.
Com essa preferência e como uma pessoa que nunca participou de grandes campeonatos, a ansiedade e o nervosismo estavam bem aflorados desde a antecipação até a última rodada da fase suíça do torneio.

A chegada no check-in por si só gerou uma imensa expectativa em mim, potencializada ao ver uma imensa quantidade de jogadores, alguns mais conhecidos e experientes.
Ver muitos jogadores estrangeiros(muito mais do que eu esperava) também foi um dos fatores que gerou uma certa apreensão mas ao mesmo tempo me deixou muito feliz, afinal, era um pequeno pedaço do mundo ali junto por um jogo que tenho grande paixão.

Chegada ao Pró-Magno

 


Check-in realizado, yay!

O evento como um todo

Que o LAIC é o maior campeonato de Pokémon da América Latina eu não tinha dúvidas mas, fiquei espantada sobre como o evento foi um espetáculo!
Além de um local imenso e confortável, as opções de atividades eram muitas.
Tivemos os eventos principais de TCG e VGC e além desses, os participantes tinham opções de eventos paralelos, lojas com diversos itens, praça de alimentação, área para o aprendizado de TCG e também uma área de descanso, afinal ninguém é de ferro.
Ah, e não podemos esquecer que teve presença de eventos também para os jogadores de Pokémon GO, que puderam aproveitar ginásios e pokéstops com lure durante o evento.

 


Hora das compras!

 


E a tão desejada Prize Wall!

Escolha de deck

Ao decidir que participaria do LAIC, escolhi um deck com uma mecânica com a qual gosto de jogar. Levando o legado do antigo Darkrai-EX, minha escolha foi Greninja & Zoroark-GX.
Com uma mecânica um pouco lenta, esse deck depende de um rápido set-up que se baseia na montagem de 1 a 2 Naganadel, além do descarte de Incineroar-GX e Weavile-GX. Após isso, basta trazer Incineroar-GX e Weavile-GX de volta da pilha de descartes com o ataque GX do Greninja & Zoroark-GX.
É um deck que inicia o dano no t3, onde, caso montado tem um potencial de dano de 180 a 240 nesse turno, escalando em até um máximo de 390 no fim do jogo, caso todas as energias estejam ligadas aos Pokémon em campo.
A parte mais difícil nele é o set-up e, após isso, se torna um deck bem fácil, baseando-se apenas em ligar a maior quantidade de energias possível e tentar segurar os recursos para não acabar em deckover, já que se trata de um deck com potencial enorme de descarte de itens.

 

Minha lista usada no evento

 

 

O evento principal

Minha participação no evento principal foi bem divertida de um modo geral, porém meu desempenho não foi dos melhores. Apelidada por meus companheiros de viagem de “Rainha do empate”, meu placar de 2-3-4 me deixou frustrada, mas ao mesmo tempo, grata.
Você deve estar pensando: Carol, mas que contraditório!
Vou lhe explicar!
Minha frustração com o placar se deve ao fato de ter muito mais derrotas e empates do que vitórias. Conheço meu deck e sei que ele não é nada forte contra algumas matchs mas, enquanto jogadora, não posso deixar de ser crítica quanto ao meu desempenho.
Já a gratidão vem do fato de que graças a esse placar e de tudo o que ocorreu durante as partidas, consigo enxergar os pontos fracos em minha lista e posso corrigi-los, melhorando assim minha forma de jogo para os próximos torneios.


Lista geral das partidas no torneio

 

Eventos Paralelos

Não passar para o segundo dia me trouxe a oportunidade de participar dos eventos paralelos e, dentro desses, participei dos standard utilizando o mesmo deck do evento principal.
Nos paralelos, senti um pouco mais de facilidade de lidar com meu deck (e de quebra, ganhar alguns pontos, hehehe) e senti que os jogadores estavam mais leves e casuais, o que tornou tudo bem divertido e dinâmico.
Apesar de querer jogar os demais formatos dos eventos paralelos, o fato de chegar um pouco mais tarde fez com que o tempo hábil fosse pouco, focando apenas no standard.

Os jogadores

Como citado acima, foi meu primeiro campeonato grande e como tal, foi surpreendente ver a quantidade de pessoas diversas que ocuparam o Pró-Magno.
Conheci desde jogadores mais focados, que pensaram milimétricamente em cada carta de seu deck até os que foram com decks casuais e inesperados apenas pela diversão.
Meus adversários foram em sua grande maioria muito bacanas, tendo alguns até tirado um tempinho após as partidas para me dar algumas dicas sobre o que poderia ser melhorado na minha forma de jogar para aumentar as chances de vitória.
Para mim, ver tanta diversidade foi surpreendente e interessante acima de tudo.

Conclusão geral

O LAIC para mim foi incrível em todos os aspectos. Saí de lá com uma experiência incrível e uma grande bagagem de jogo. Posso dizer seguramente que abriu minha cabeça a diversas possibilidades e me fez ter muito mais vontade de crescer no jogo e aprender muito mais!
Além da diversão com meus amigos, conhecer gente nova enriqueceu toda a experiência e fez com que nos uníssemos ainda mais!
Não pensaria 2 vezes antes de indicar que qualquer pessoa compareça nos próximos e tenha essa experiência que certamente agrega em muito na forma de ver e de jogar Pokémon TCG.


Aproveitando o evento mais divertido do ano!