Seguir @copag_oficial

Blog Pokémon TCG da Copag

Exibindo a categoria Dicas para montar o seu deck

Aprenda a jogar com o Trevenant, um deck “oito ou oitenta”

Por Robson Elias*

Fala, galera! Hoje vou mostrar pra vocês o deck de Trevenant. Ele vem correndo por fora nos torneios internacionais e é um deck com bastante potencial para esse formato. Vamos à lista?

 

Pokémon (22):
4 Phantump (XY – Base Set)
3 Trevenant (XY – Base Set)
3 Shelmet (BW – Explosão de Plasma)
3 Accelgor (BW – Exploradores da Escuridão)
2 Duskull (BW – Fronteiras Cruzadas)
2 Dusclops (BW – Fronteiras Cruzadas)
2 Dusknoir (BW – Fronteiras Cruzadas)
3 Mew-EX (BW – Dragões Enaltecidos)

Trainer (32):
4 Professor Juniper
4 N
3 Skyla
2 Colress
1 Shauna
3 Ultra Ball
3 Level Ball
3 Float Stone
2 Silver Mirror
2 Virbank City Gym
1 Heavy Ball
1 Super Rod
1 Tool Scrapper
1 Town Map
1 Computer Search

Energias (6):
4 Double Colorless Energy
2 Psychic Energy

 

O deck é uma versão mais leve do Gothitelle e Accelgor, que eu mostrei pra vocês no começo do ano. O Trevenant possui a mesma habilidade da Gothitelle, porém é um Stage 1 (enquanto a Gothitelle é um Stage 2), fazendo assim com que o deck ocupe menos espaço com linhas de evolução e Rare Candy. Accelgor e Mew-EX ainda estão no deck para utilizar o ataque Deck and Cover do Accelgor, que causa 50 de dano mais envenenado e paralisado.

Dusknoir é o Stage 2 desse deck e não pode ser descartado, porque ele é o motivo de você ganhar jogos. Ao invés de uma linha 1-0-1, optamos por uma linha pesada 2-2-2, para que não haja necessidade de usar Rare Candy.

Bem, se você não lembra, a estratégia do deck é usar Deck and Cover do Accelgor (quando for possível via Mew-EX) para causar 50 mais poison e paralysis. Paralisado significa que o Pokémon ativo fica impedido de atacar e recuar durante o próximo turno.

Como o Accelgor (ou Mew-EX) voltará pro deck em consequência do ataque, você promove Trevenant, que não deixa o oponente usar Itens da sua mão. Com isso ele não poderá usar Switch e Escape Rope, Itens que o deixariam salvos da condição especial.

Fazendo esse mesmo processo todo turno, você obtem um “lock” no oponente, onde você o ataca e ele não te ataca. Dusknoir entra em cena para remanejar os danos no campo do oponente, com isso você nunca nocauteia o Pokémon ativo do oponente, o que poderia abrir espaço para uma quebra no “lock” que você tenta manter. A ideia é manter os danos em campo até que você consiga pegar seis prêmios de uma só vez ou então nocautear todos os Pokémon em campo do oponente no mesmo turno.

Esse deck possui uma certa vantagem contra um deck puro de Pokémon Team Plasma, como é o caso do deck de Lugia-EX por exemplo. A estratégia aqui é ligar uma energia psíquica e uma Double Colorless, cumprindo assim o requisito do ataque Tree Slam do Trevenant. Basta agora ligar um Silver Mirror no Trevenant e começar a atacar o deck Plasma, que não poderá se livrar da Silver Mirror e consequentemente não atacará o Trevenant.

O deck possui problemas, no entanto. Virizion-EX e Slurpuff da XY protegem Pokémon com energias de planta e fada, respectivamente, de condições especiais. Keldeo-EX é outro que pode usar Rush In, sua habilidade, e depois recuar, abrindo um brecha no “lock” imposto pelo deck de Trevenant.

Yveltal-EX nocauteia Trevenant com apenas duas energias. Se o setup do deck de Trevenant não for mais rápido que o do deck de Yveltal-EX, há chances que o deck se despedace.

 

Conclusão

 

O deck de Trevenant é “oito ou oitenta”. Ele é extremamente favorável contra alguns decks como Blastoise, Rayboar e Plasma, porém, sofre demais contra o deck de Aromatisse (que utilizam Virizion-EX ou Slurpuff) e o deck de Yveltal-EX. Fica a critério do jogador usar esse deck dependendo do metagame (decks mais e menos predominantes de dado lugar).

Galera, o Gabriel já fez sua despedida na semana passada e agora é minha vez! Nós resolvemos dar uma pausa nos posts por algum tempo. Pode ser que voltemos no futuro… ou não. Mas devo admitir que foi muito legal escrever textos semanalmente por aqui, serviu de enorme bagagem para nós.

Obrigado à Copag e a todos que leram os posts semanalmente. Se algum de vocês for ao Nacional, nos vemos por lá. Tchau!

*Robson Elias é um dos autores do blog The Battle City, que abre espaço para outros jogadores escreverem sobre suas experiências em torneios (reports), decks e outras coisas relacionadas a Pokémon TCG.


Sem comentários

Klinklang e Aromatisse: um deck para você abalar em grandes torneios

Por Gabriel Semedo*

Olá a todos! É com muita felicidade e um pouquinho de tristeza que escrevo hoje o meu último post aqui para o Blog do Pokémon TCG da Copag. Mas, antes de me despedir melhor, gostaria de analisar um último deck com vocês.

Hoje vou falar sobre um deck que venceu um State Championship lá no Estados Unidos (para quem não sabe, esse torneio tem uma importância parecida com o Regional aqui no Brasil). Esse deck se diferenciou dos outros com uma ideia antiga, mas que ninguém percebeu. Estou falando do deck de Plasmaklang, que no ano passado era muito forte pois tinha como recursos mover energias e prevenir danos de Pokémon-EX.

Mas, depois da rotação de coleções, o Klinklang da coleção Black & White que move energias foi banido e o deck nunca mais foi o mesmo. Porém, na recente coleção XY saiu a Aromatisse, que move energias Fada. Como a Aromatisse consegue mover energias Rainbow e Prisma, então voltou a ser possível mover energias para os Pokémon-EX de metal. À primeira vista, o deck não é tão forte e consistente como o antigo deck de Plasmklang, mas ainda assim é forte e pode surpreender.

Vamos conferir então como é a deck list do novo Klinklang e Aromatisse:

 

Pokémon (18):
2 Klink (BW Tempestade de Plasma)
2 Klang (BW Tempestade de Plasma)
2 Klinklang (BW Tempestade de Plasma)
2 Cobalion-EX (BW Tempestade de Plasma)
2 Spritzee (XY)
2 Aromatisse (XY)
2 Skarmory-EX (XY)
2 Registeel-EX (BW Dragões Enaltecidos)
1 Virizion-EX (BW Explosão de Plasma)
1 Darkrai-EX (BW Exploradores da escuridão)

Trainers (30):
4 Professor Juniper
2 N
3 Colress
3 Shauna
3 Ultra Ball
3 Level Ball
2 Heavy Ball
4 Max Potion
2 Enhanced Hammer
2 Tool Scrapper
1 Super Rod
1 Dowsing Machine

Energias (12):
4 Fairy
4 Rainbow
4 Prism

 

Vamos então à análise das principais cartas:

 

2-2-2 Klinklang Plasma

 

Ele é o pilar do deck. Com sua habilidade de proteger os danos causados por Pokémon-EX em todos os seus Pokémon Metal, ele é capaz de causar muitos problemas ao adversário, restringindo que seu oponente seja obrigado a usar apenas Pokémon não EX para causar dano. O poder do “Plasmaklang” é tão forte que há decks que mal conseguem jogar contra, pois são focados quase que totalmente em EX.

 

2-2 Aromatisse

 

Ela tem o poder de manipular as energias Fada do jogo.  As energias Prisma e Rainbow, quando baixadas em campo, se tornam de todos os tipos, inclusive fada. Ou seja, a Aromatisse consegue mover energias para os Pokémon metálicos.

 

2 Cobalion-EX, 2 Skarmory-EX e 2 Registeel-EX

 

Eles não são os melhores Pokémon do mundo, mas por serem Pokémon-EX do tipo metal, adequam-se a este deck por não serem nocauteados facilmente e fazerem uso da Habilidade do Klinklang. O melhor de todos é o Cobalion-EX, que ataca com uma energia de Metal e pode tirar energias especiais – ótimo para tirar energias do deck de Plasma e para tirar a Energia Dupla do Bouffalant, em um deck de Yvetal EX/Darkrai.

O Skarmory é um Pokémon neutro, tem dois ataques mais ou menos bons. O destaque vai para o segundo ataque, que consegue desferir um dano alto dependendo da situação. O Registeel-EX é interessante pelo seu primeiro ataque, que consegue bater 30 em três Pokémon, podendo bater no banco – recurso importante nos dias de hoje, em que é complicado puxar o Pokémon do banco do defensor. O segundo ataque do Registeel-EX também tem valor: bate 80 e reduz 20 quando é atacado.

 

1 Virizion-EX

 

Ele está presente no deck por conta da sua habilidade de prevenir condição.  Como dito antes, quando a Rainbow ou Prisma está em campo, ela é de todos os tipos, logo, ela é de planta também.

 

1 Darkrai-EX

 

Outro que está presente graças a sua habilidade. Pegando também carona no benefício das energias especiais, qualquer Pokémon que tiver uma energia especial ligada poderá ter recuo zero. A diferença é que Darkrai-EX é um ótimo atacante, e apesar da ideia do deck ser atacar apenas com Pokémon Metal, o Darkrai pode tirar onda e desferir seu Night Spear em certas situações.

 

4 Max Potion

 

Eu particularmente acho exagero – duas ou três cópias desta carta já seriam suficientes –, mas sabemos que neste tipo de deck a Max Potion se torna uma das maiores cartas. Não existe coisa mais irritante do que Max Potion quando seu deck não consegue nocautear em um ataque.

 

2 Enhanced Hammer

 

Apesar de termos o Cobalion-EX para tirar energias especiais, somente ele não dá conta de atrasar um oponente que ataque rápido, como é o deck de Plasma (e que possui muitas energias especiais). Aqui o Enhanced Hammer garante melhor o atraso de jogo do oponente, para dar tempo de montar a Aromatisse e o Klinklang.

 

2 Tool Scrapper

 

Com um deck cheio de habilidades cruciais para o seu sucesso, o Garbodor fica realmente feliz de jogar contra esse deck. Por conta disso, precisamos da Tool Scrapper, pelo menos pra usar as habilidades nos momentos certos – principalmente da Aromatisse, já que a habilidade do Klinklang ficará ineficaz por grande parte do jogo e os EX do oponente baterão livremente.

 

4 Energias Fairy – 4 Rainbow – 4 Prisma

 

O deck depende claramente das energias especiais, sem elas você não consegue atacar com Pokémon Metal. Se você acaso pegar um oponente que use muitos Enhanced Hammers e muitos Sableye, a partida vai ficar difícil. A ideia neste caso é jogar com as energias básicas de Fada, que garante que você ataque de Skarmory-EX em situações de emergência, já que precisa apenas de energia incolor. Após nocautear alguns Sableyes de Skarmory, volte a baixar energias especiais: isto impede que os Sableyes voltem os Enhanced Hammers no Junk Hunt.

 

 

Conclusão

 

O deck tem como piores partidas decks com Garbodor – que desativa as habilidades e fica sujeito a Lasers e ataques de Pokémon-EX fortíssimos como Yvetal-EX – e Rayboar, que podem atacar com Pokémon não-EX do tipo fogo como Reshiram e Delphox, o que nocautearia os Pokémon-EX Metal em um ataque.

Por outro lado, o deck tem partidas muito favoráveis contra grandes decks do metagame, como Blastoise, Plasma e Yvetal-EX/Darkrai-EX, que ficam super limitados em atacar apenas de Pokémon não-EX. Outro grande porém é a necessidade de fazer Klinklang e Aromatisse, Pokémon Estágio 2 e 1 respectivamente: se o oponente começar rápido e você não tiver um bom início, você pode perder antes mesmo de conseguir montar o seu jogo.

Por fim, acredito que este é um deck forte o bastante para jogar torneios grandes – ele é meio “tudo ou nada”, vai depender da escolha de deck dos seus oponentes no torneio e de sua sorte para enfrentar as partidas certas, onde o deck terá grandes vantagens.

 

Despedida

 

Queria agradecer a todos que acompanharam as análises de deck nesses seis meses que estive escrevendo aqui. Foi incrível poder compartilhar a minha experiência com vocês, me esforcei bastante para trazer as melhores e mais diferentes ideias de deck que o Pokémon TCG pode oferecer. Além de escrever, a cada texto que fazia eu crescia como jogador também, pois sempre estava em busca de ideias novas. Então, espero que vocês continuem fazendo o mesmo, pois esse jogo se torna cada vez mais divertido sempre que vocês encontram uma ideia nova – seja aqui pelo Blog do Pokémon TCG da Copag, seja observando a ideia do amigo ou até mesmo tendo suas próprias ideias.

Eu e o Robson continuaremos com o nosso blog, o Battle City. Sempre que pudermos vamos escrever novos textos, então não deixem de nos visitar de vez em quando, pois adoramos escrever para vocês!

Por fim, gostaria de fazer um agradecimento especial à Copag, não só pelo presente de escrever aqui no blog, mas também por todo o bom trabalho que tem sido feito pelo Pokémon TCG no Brasil.

Muito obrigado a todos! :)

*Gabriel Semedo é um dos autores do blog The Battle City, que abre espaço para outros jogadores escreverem sobre suas experiências em torneios (reports), decks e outras coisas relacionadas a Pokémon TCG.

6 comentários

Yveltal•EX/Darkrai•EX: A força dos Pokémon Darkness!

Por Robson Elias*

Fala, pessoal! Na dica de hoje, vou falar sobre um deck que está se tornando muito popular, pois possui ataques fortes e uma sinergia incrível de cartas. Com vocês, todo o poder de Yveltal-EX/Darkrai-EX! :)

 

Pokémon (10):
3 Yveltal-EX (XY Base Set)
2 Darkrai-EX (BW Exploradores da Escuridão)
2 Yveltal (XY Base Set)
1 Bouffalant (BW Dragões Enaltecidos)
1 Sableye (BW Exploradores da Escuridão)
1 Keldeo-EX (BW Fronteiras Cruzadas)

Trainers (37):
4 Professor Juniper
4 N
1 Colress
3 Random Receiver
4 Ultra Ball
4 Dark Patch
4 Hypnotoxic Laser
3 Muscle Band
2 Bicycle
3 Energy Switch
1 Professor’s Letter
1 Tool Scrapper
1 Computer Search
2 Virbank City Gym

Energy (13):
9 Darkness Energy
4 Double Colorless Energy

 

A estratégia do deck é atacar com Yveltal-EX. Seu ataque principal é o Evil Ball, que causa 20 mais 20 para cada energia ligadas a ele e ao Pokémon defensor do oponente. Logo, com 5 energias só no Yveltal-EX, ele já causa 120 de dano, por exemplo. Pegando mais três energias no ativo do oponente, ele já causa 180, dano suficiente para nocautear um EX.

O deck tem muita sinergia, pois consegue ligar energias via Dark Patch e também graças ao ataque Oblivion Wing do Yveltal da XY. Além disso, o deck todo recua de graça pela habilidade Dark Cloak do Darkrai-EX, além dele poder vir a atacar uma vez ou outra.

Nas Trainers, Muscle Band ajuda no dano do Yveltal-EX, valendo praticamente como uma energia ligada a ele. Hypnotoxic Laser mais Virbank City Gym auxiliam em causar mais dano ao ativo do oponente, totalizando juntas um total de 30 de dano.

Double Colorless também ajuda a causar mais dano, pois ao ligar ela ao seu Yveltal-EX, ela conta como duas energias, ou seja, mais 40 de dano para a base de dano do Yveltal.

 

Conclusão

 

O deck é bem forte e tem a capacidade de nocautear qualquer Pokémon do jogo em apenas um ataque. No geral, o conjunto é incrível: ele possui recuo zero e aceleração de energia não baseada em habilidades. É ainda um deck relativamente barato, pois todos os EX que o compõem podem ser encontrados como Promos.

Com certeza este será um deck bastante utilizado nos Regionais e no Nacional. Portanto, olho vivo, galera! :D

Bom, e por hoje é isso. Espero que tenham gostado das dicas e até a próxima!

*Robson Elias é um dos autores do blog The Battle City, que abre espaço para outros jogadores escreverem sobre suas experiências em torneios (reports), decks e outras coisas relacionadas a Pokémon TCG.

9 comentários

Greninja e Kingdra: a bola da vez é ter um deck forte e diferenciado

Por Gabriel Semedo*

Olá, pessoal, tudo bem? Hoje vou falar de mais um deck novo que surgiu com a coleção XY. A bola da vez agora é o deck de Greninja e Kingdra. A Kingdra está na coleção BW Congelamento de Plasma, mas apesar de ter muito potencial ela ainda não havia encontrado o seu parceiro ideal. Muitos tentaram misturá-la com Empoleon e até tiveram um sucesso relativamente bom, mas a verdade é que a Kingdra foi feita para o Greninja. Já vou explicar como o deck funciona, mas adianto que ele é muito versátil e divertido. Vamos ver então como é a construção da decklist:

 

Pokémon (19):
4 Froakie (XY)
2 Frogadier (XY)
4 Greninja (XY)
3 Horsea (BW Congelamento de Plasma)
1 Seadra (BW Congelamento de Plasma)
3 Kingdra (BW Congelamento de Plasma)
2 Suicune (BW Explosão de Plasma)

Trainers (29):
3 Professor Juniper
4 N
3 Skyla
2 Shauna
1 Bianca
2 Colress
4 Level Ball
3 Ultra Ball
4 Rare Candy
1 Professor Letter
1 Super Rod
1 DowsingMachine

Energias (12):
10 Energia de água
2 Energia incolor dupla

 

Apesar do atacante ser a Kingdra, o maestro do deck é o Greninja. A habilidade dele é incrível: você descarta uma energia de água da mão e pode causar 30 de dano em qualquer Pokémon do oponente, e a melhor parte disso é que o Mr. Mime não pode bloquear, já que o dano é colocado no Pokémon oponente e não causado (é um pouco confuso, mas basicamente o Mr. Mime bloqueia danos de ataque e não de habilidade).

Se você tiver dois Greninja em campo, você pode descartar duas energias de água e causar 60 de dano. Mas, se você descartar duas energias por turno, o deck vai ficar sem energia e não vai ter como atacar e nem como usar a habilidade. É aí que entra a Kingdra: com apenas uma energia de água, ela bate 20 vezes o número de energias de água no descarte, fazendo com que você colete as energias do descarte e volte tudo para o deck! Ou seja, ao mesmo tempo em que você está voltando energias ao deck, você também está batendo muito dano com apenas uma energia! Está vendo por que o Greninja e a Kingdra fazem a combinação perfeita? :D

Ok, mas o mundo não é só sol e arco-íris e existem decks mais poderosos que conseguem bater de frente com Greninja e Kingdra. Para remediar essa situação, contamos com dois Suicune: sua habilidade pode bloquear todo dano causado por Pokémon-EX, como Lugia-EX, Yvetal-EX, Genesect-EX, entre tantos outros Pokémon-EX extremamente fortes no formato. Além do Suicune bloquear o dano, o Greninja vai somando dano com sua habilidade, fora a possibilidade do próprio Suicune atacar. É por isso o deck conta com duas Energia Incolor Dupla.

 

Conclusão

 

Eu sempre vi muito potencial no Greninja e acho que sua importância no jogo só tende a crescer. Nas próximas duas temporadas, acho que vamos ouvir falarem muito mais sobre o Greninja em torneios pelo mundo afora. Recentemente, dois jogadores que pilotaram este deck foram muito bem nos torneios estaduais americanos e espero que aqui no Brasil a história não seja diferente.

Não acredito que este seja um deck muito caro de montar. Considero-o uma ótima opção para quem não quer gastar muito e obter um deck forte e diferenciado.

Vou ficando por aqui galera. Espero que tenham gostado das dicas e até a próxima! ;)

*Gabriel Semedo é um dos autores do blog The Battle City, que abre espaço para outros jogadores escreverem sobre suas experiências em torneios (reports), decks e outras coisas relacionadas a Pokémon TCG.

4 comentários

A nova cara do deck de Rayboar

Por Robson Elias*

Fala, galera! O deck de hoje é um antigo conhecido que ganhou um novo parceiro: estamos falando do Rayboar, mas agora na companhia do Delphox da XY. Vamos ver o que rola com essa nova combinação? Então olho na deck list:

 

 

Pokémon (15):

3 Tepig (BW – Legendary Treasures)
1 Pignite (BW – Fronteiras Cruzadas)
3 Emboar (BW – Legendary Treasures)
2 Fennekin (XY – Base Set)
2 Delphox (XY – Base Set)
3 Rayquaza-EX (BW – Dragões Enaltecidos)
1 Rayquaza (BW – Legendary Treasures)

 

Trainers (34):

4 N
4 Skyla
3 Professor Juniper
1 Colress
4 Rare Candy
4 Ultra Ball
4 Superior Energy Retrieval
1 Escape Rope
1 Switch
1 Level Ball
1 Super Rod
1 Tool Scrapper
1 Professor’s Letter
1 Dowsing Machine
3 Tropical Beach

 

Energia (11):

9 Fire Energy
2 Lightning Energy

 

 

Como Delphox entra no deck?

 

Muitos decks de Rayboar já utilizavam Electrode, que tem uma habilidade bem parecida com a do Delphox. A diferença é que Delphox compra cartas até você ter seis cartas na mão, ao contrário do Electrode, que compra até ter quatro cartas na mão.

A razão maior para Delphox fazer parte do deck de Rayboar é seu ataque Blaze Ball. Esse ataque faz 50 mais 20 para cada energia de fogo ligada no Delphox. Já que o deck pode ligar energias à vontade graças ao Emboar, causar uma grande quantia de dano com Delphox fica fácil.

Delphox consegue nocautear Pokémon EX com 170 HP, ligando 6 energias nele. Mas isso são casos extremos, pois o Delphox é melhor para lidar com ameaças menores, como Black Kyurem da Fronteiras Cruzadas e Rayquaza da Legendary Treasures.

 

O deck muda muito com a entrada do Delphox?

 

Na verdade, não. Eu prefiri usar 3 Juniper, pois algumas cartas como Rare Candy são muito necessárias para serem descartadas, além do que Delphox consegue comprar cartas no meio do jogo.

Tropical Beach ainda é uma carta muito necessária, porém duas cópias podem ser suficientes para o deck. Nos meus testes, eu ainda prefiro usar três cópias dela, por questão de consistência.

 

Qual a estratégia reformulada do deck?

 

Atacar com Rayquaza-EX e ter o Emboar atrás como suporte para alimentar as energias de fogo via Inferno Fandango. Delphox é algo para se preocupar no meio do jogo para poder usufruir de sua habilidade Mystical Fire e, se necessário, atacar com Blaze Ball.

 

Que cartas novas entram no deck?

 

Bem, além de Delphox, o deck agora usa uma cópia de Professor’s Letter. Ela é muito parecida com a Energy Search, porém seu efeito pega duas energias básicas do deck, uma a mais que com Energy Search.

 

Conclusão

 

O deck não muda muito em relação à sua versão antiga. As novas cartas lhe dão apenas um upgrade, mas sua essência é a mesma! :)

 

Bom, pessoal, é isso aí por hoje. Espero que tenham gostado e até a próxima!

*Robson Elias é um dos autores do blog The Battle City, que abre espaço para outros jogadores escreverem sobre suas experiências em torneios (reports), decks e outras coisas relacionadas a Pokémon TCG.

5 comentários