novembro 27, 2019 -

Olá, treinadores! O mundo do nosso querido jogo nunca esteve tão movimentado quanto nos últimos dias. Finalmente pudemos aproveitar o primeiro torneio internacional da temporada, o Latin America International Championships, que aconteceu aqui mesmo no Brasil, em São Paulo, entre os dias 15 e 17 de novembro.  Mais de mil jogadores se prepararam e participaram dessa grande celebração do mundo Pokémon. Eu estive por lá participando do torneio (depois vai ter diário de treinador para vocês, ok?) e pude experimentar esses primeiros passos do metagame do Pokémon TCG. E este é o nosso assunto de hoje. Bora lá?

O lançamento de Eclipse Cósmico

Como já é de conhecimento de todos, SM 12 – Eclipse Cósmico foi lançada oficialmente dia 1 de novembro, passando a ser válida pela primeira vez em um torneio oficial no LAIC. Dessa forma, demos de cara com um metagame novo e diferente. É claro que jogadores mais avançados conseguem fazer previsões e testes a ponto de acertarem boa parte do metagame, os decks mais fortes, as mecânicas mais eficientes, etc, más, sempre há a possibilidade da inovação e da surpresa, principalmente tratando de um campeonato com uma quantidade tão grande de competidores vindos do mundo todo.  Sob essa perspectiva é que o LAIC se desenhou e, após 3 dias de competições intensas, tivemos os primeiros esboços dos caminhos que o jogo tomará pelos próximos meses.

O TOP 8

Vamos começar direto pelo topo! O top 8 da categoria Master terminou assim:

1 – Robin Schulz (FireBox)

2 – Bryan de Vries (MewBox)

3 – Giovanni  Peragallo (ADP Keldeo)

4 – Lucas Gusso (Blacephalon GX/ Naganadel)

5 – Ondrej Skubal (Florges Doll)

6 – Gustavo Wada (GiraChomp/ Mismagius)

7 – Victor Vieira (ADP Green)

8 – Matthew Burris (MewBox)

 

Como pode ser visto, o TOP 8 foi bastante variado e, apesar de possuir dois decks de Arceus, Dialga e Palkia – GX, ambos eram bem distintos. MewBox continuou carregando seu sucesso do formato SM11 e garfou duas posições dentro do top. Como também já era esperado, Pokéboneco, uma carta extremamente forte, também conseguiu conquistar um espacinho dentro do top. As surpresas ficam pelo vencedor, pois muitos jogadores já não apostavam mais no baralho de fogo puro, as builds de ADP que comentarei adiante neste artigo e o deck do Gustavo Wada, muito similar ao deck dos americanos, outro destaque que comentarei em breve.

 

Analisando os decks do TOP

Firebox: O LAIC foi vencido pelo já velho conhecido FireBox pilotado pelo Campeão Mundial de 2018, Robin Schulz. O deck teve sua estreia no Worlds Championship de 2019 com um top 4 nas mãos de Tord Reklev. De lá pra cá, o arquétipo conquistou um destaque gigantesco, porém foi ofuscado após os jogadores descobrirem suas principais fraquezas: Usina Elétrica e Carimbo de Recomposição. Assim, o deck perdeu muita força e não era uma das grandes apostas para o LAIC.

Porém, é possível entendermos os motivos que levaram o deck ao topo. Primeiramente, Robin Schulz é um jogador excepcional e com certeza conseguiu extrair o máximo que o deck poderia oferecer. Além disso, estávamos caminhando para um cenário em que a velocidade era prioridade e, tratando-se de um deck de Soldadora, FireBox é um dos, se não o mais, rápido deck atualmente. Muitas pessoas também se viram desencorajadas a jogarem de PiKrom e GreenZard, dois decks que, se abusassem de Usina Elétrica e Carimbo, poderiam atrapalhar o desempenho do FireBox, principalmente a sua contraparte GreenZard. Somamos a isso a alta dos decks de controle e por este motivo vemos Zebstrika fazendo parte da lista de Robin. Além de resolver as partidas contra controle, também remove o pesadelo dos carimbos ao final do jogo. Victini Estrela Prisma também é um ótimo aliado contra decks de controle e Ninetales com sua habilidade Nove Tentações amplia ainda mais o poder do deck, principalmente contra decks de Pokéboneco. Ah, e não podemos esquecer da inclusão da Mega Lopunny e Jigglypuf-GX, fornecendo uma excelente resposta de OHKO de fim de jogo por apenas 3 energias.

 

Pokémon – 18

* 1 Ditto {*} LOT 154

* 1 Mega Lopunny e Jigglypuff-GX CEC 165

* 1 Turtonator DRM 50

* 1 Heatran-GX UNM 216

* 1 Reshiram e Charizard-GX UNB 20

* 1 Victini {*} DRM 7

* 2 Vulpix TEU 15

* 2 Ninetales TEU 16

* 3 Dedenne-GX UNB 57

* 1 Zebstrika LOT 82

* 4 Jirachi TEU 99

 

Cartas de Treinador – 24

* 4 Soldadora

* 4 Bola Estima

* 4 Comunicação Pokémon

* 4 Substituição

* 1 Pal Pad

* 1 Sílex-de-fogo

* 2 Skate de Fuga

* 3 Fornalha Gigante

* 1 Fábrica de Calor {*}

 

Energia – 18

* 18 Energia de Fogo

 

MewBox: Não há muitas adições ao deck de MewBox, tirando o fato de que as duas listas do top priorizaram o uso de Jirachi como engine do deck. Eu já havia postado aqui há um tempo a minha versão que chamei de Stellar Mewtwo, sendo o princípio o mesmo dos decks que abusam da habilidade do Jirachi para encontrarem as peças necessárias para cada turno, ao mesmo tempo que não expõem na posição ativa seus Pokémon atacantes quando não é necessário.

As principais mudanças aqui ficam por conta da Mega Lopunny e Jigglypuff-GX pelos mesmos motivos citados anteriormente. Esta carta é um verdadeiro game changer, sendo uma grande arma, mas também uma grande ameaça ao deck de MewBox. Greninja-GX PROMO também acaba tornando-se uma staple na lista agora que Keldeo-GX é extremamente popular após o lançamento de Arceus, Dialga e Palkia-GX.

 

A mecânica de apoiadores aliados e o fortíssimo Apito de Aliados também acrescentam ainda mais consistência ao deck. Para se adaptar às possíveis ameaças, o mix de energias agora também dá espaço a energias especiais para tirarem fraquezas e possibilitarem outros ataques com mais facilidade, algo que já havíamos visto quando Tord Reklev (sim, ele de novo!) venceu o último regional europeu.

 

Em resumo, MewBox é um verdadeiro canivete suíço capaz de lidar com qualquer ameaça e as novas cartas de consistência apenas solidificaram o arquétipo como um dos top decks do formato.

 

Pokémon – 19

* 1 Mega Lopunny e Jigglypuff-GX CEC 165

* 1 Naganadel-GX UNM 160

* 1 Reshiram e Charizard-GX UNB 20

* 1 Magcargo-GX LOT 198

* 1 Charizard-GX HIF 9

* 3 Dedenne-GX UNB 57

* 4 Jirachi TEU 99

* 1 Solgaleo-GX PR-SM 104

* 1 Espeon e Deoxys-GX UNM 72

* 1 Marshadow UNB 81

* 3 Mewtwo e Mew-GX UNM 71

* 1 Greninja-GX PR-SM 197

 

Cartas de Treinador – 27

* 4 Soldadora

* 1 Cíntia e Caitlin

* 1 Lulú e Vitória

* 1 Guzma e Pandam

* 4 Bola Estima

* 3 Apito de Aliados

* 2 Carimbo de Recomposição

* 2 Pegador Gigante

* 2 Substituição

* 1 Tesouro Misterioso

* 1 Skate de Fuga

* 1 Capuz Furtivo

* 3 Fornalha Gigante

* 1 Floresta de Viridian

 

Energia – 14

* 8 Energia de Fogo

* 2 Energia Psíquica

* 2 Energia de Proteção de Fraqueza

* 1 Energia Arco-Íris

* 1 Energia de Água

 

Blacephalon/ Naganadel: Aqui o bom e velho feijão com arroz. Desde seu lançamento este deck tem figurado nos tops dos torneios e parece nunca perder seu brilho. A verdade é uma só: enquanto houver Aliados jogando, este deck poderá ter ótimos resultados, visto que seu poder de nocautear absolutamente qualquer coisa é incrível.

Vale a pena destacar as inclusões para lidar com controle, como o Blacephalon psíquico da coleção Eclipse Cósmico junto com uma energia psíquica, possibilitando seu ataque, assim como o da Naganadel-GX, sem necessariamente depender da Energia para Criaturas.

 

Pokémon – 16

* 2 Naganadel-GX UNM 160

* 3 Blacephalon-GX LOT 52

* 1 Heatran-GX UNM 216

* 1 Dedenne-GX UNB 57

* 1 Blacephalon CEC 104

* 4 Poipole FLI 55

* 3 Naganadel LOT 108

* 1 Naganadel-GX FLI 56

 

Cartas de Treinador – 28

 

* 4 Soldadora

* 4 Cíntia

* 2 Lulú e Vitória

* 4 Portal de Criatura

* 4 Tesouro Misterioso

* 2 Bola Estima

* 2 Pokégear 3.0

* 2 Pegador Gigante

* 1 Carimbo de Recomposição

* 2 Ultraespaço

* 1 Fábrica de Calor {*}

 

Energia – 16

 

* 14 Energia de Fogo

* 1 Energia Psíquica

* 1 Energia para Criaturas {*}

 

ADP (Habilidades/ Green): O trio de lendários inicialmente teve seu brilho ofuscado pelo Reshiram e Zekrom-GX, porém, após os testes, a maioria dos jogadores conseguiu perceber que talvez este fosse o grande game changer da coleção. Seu ataque GX é simplesmente absurdo, permitindo causar 30 pontos de dano a mais e comprar um prêmio a mais durante o GAME TODO! A grande questão era: qual a melhor forma de aproveitar essa nova inclusão? Ainda não temos uma resposta definitiva, mas vimos duas vertentes no top: a versão de Green, que opta por um setup mais cadenciado e focado nos ADP e Cryogonal para lidar com decks controle, e a versão com Keldeo-GX e Jirachi, um pouco mais acelerada e próxima dos outros decks, tendo respostas ao controle na Zebstrika e Phione (contra Pokéboneco). Todas as versões também contam com uma cópia de Lucario e Melmetal-GX para lidar com GardeOn, uma match relativamente complicada pelo fator fraqueza do ADP.

De qualquer forma, seja por um caminho ou outro, este deck definitivamente faz parte dos melhores decks do formato. 280 de vida no ADP, possibilidade de carregamento de outro Pokémon enquanto ataca e aceleração do tempo da partida comprando um prêmio a mais é definitivamente poderoso. Duas curiosidades interessantes: nenhuma das builds do top apelaram para o uso de Resolução do N, o que muitos acreditam ainda ser a melhor forma de acelerar energias neste deck. Uma das listas utiliza Exorcista para anular o ataque do Latio-GX que não permite que o oponente use um ataque GX durante o jogo, o que pode dificultar a partida contra Malamar.

 

Versão com habilidades

Pokémon – 16

* 1 Mega Lopunny e Jigglypuff-GX CEC 165

* 2 Arceus, Dialga e Palkia-GX CEC 156

* 1 Drampa CEC 159

* 1 Blitzle LOT 81

* 2 Dedenne-GX UNB 57

* 1 Zebstrika LOT 82

* 4 Jirachi TEU 99

* 1 Lucario e Melmetal-GX UNB 120

* 2 Keldeo-GX UNM 47

* 1 Phione CEC 57

 

Cartas de Treinador – 29

* 4 Cíntia

* 3 Cíntia e Caitlin

* 2 Lulú e Vitória

* 4 Comunicação Pokémon

* 3 Substituição

* 2 Apito de Aliados

* 2 Pegador Gigante

* 1 Carimbo de Recomposição

* 2 Skate de Fuga

* 2 Capacete da Escolha

* 4 Maré Caótica

 

Energia – 15

* 8 Energia de Água

* 7 Energia de Metal

 

Versão com Green

Pokémon – 8

* 4 Arceus, Dialga e Palkia-GX CEC 156

* 1 Drampa CEC 159

* 1 Lucario e Melmetal-GX UNB 120

* 2 Cryogonal UNM 46

 

Cartas de Treinador – 40

* 4 Desbravamento da Green

* 4 Cíntia e Caitlin

* 2 Lulú e Vitória

* 1 Guzma e Pandam

* 1 Exorcista

* 4 Pokégear 3.0

* 4 Apito de Aliados

* 4 Pegador Personalizado

* 3 Carimbo de Recomposição

* 2 Substituição

* 2 Grande Poção

* 2 Inquieteco de Energias

* 1 Comunicação Pokémon

* 1 Pegador Gigante

* 1 Capacete da Escolha

* 2 Maré Caótica

* 2 Usina Elétrica

 

Energia – 12

* 5 Energia de Água

* 5 Energia de Metal

* 1 Energia Unitária {G}{R}{W}

* 1 Energia Unitária {L}{P}{M}

 

Florges Doll: Eis um deck que muitos não acreditavam, mas se provou muito forte durante o torneio. A estratégia é simples: fazer um loop infinito de Pokéboneco da Lilian, não permitindo que seu oponente pegue prêmios durante os turnos. Para isso, utiliza-se a habilidade da Florges, jogando uma moeda e, em caso de cara, recupera-se um item para o topo do baralho, na maioria das vezes o Pokéboneco. A forma mais comum de vitória aqui é utilizando a carta Bellelba e Brycen-man, derrubando 3 cards do topo do baralho dos dois jogadores (lembrando que você retorna os recursos, e seu oponente em teoria, não).  Os reforços ficam por conta do Munchlax que possui uma habilidade parecida, mas que pega qualquer carta da pilha de descarte, porém seu turno se encerra caso ela seja utilizada. Capuz Furtivo evita as habilidade da Ninetales e Pilar Celeste protege o banco de danos e marcadores. Latios-GX pode anular ataques GX como os de Mewtwo e Mew-GX e ADP, verdadeiras ameaças para este deck.

 

Apesar de todo hype em cima do deck de Pidgeotto, este foi o arquétipo de controle que obteve o maior sucesso no torneio.

 

Pokémon – 18

* 2 Munchlax UNM 173

* 1 Spiritomb UNB 112

* 4 Flabébé FLI 83

* 4 Florges FLI 86

* 4 Jirachi TEU 99

* 1 Latios-GX UNM 78

* 2 Mew UNB 76

 

Cartas de Treinador – 41

* 4 Aula do Professor Elm

* 4 Resolução do Steven

* 3 Samina

* 2 Bellelba e Brycen-Man

* 1 Tate e Liza

* 1 Fábio

* 4 Pokéboneco da Lílian

* 4 Pokégear 3.0

* 4 Bicicleta Acro

* 3 Comunicação Pokémon

* 3 Doce Raro

* 4 Capuz Furtivo

* 2 Skate de Fuga

* 2 Pilar Celeste

 

Energia – 1

* 1 Energia Arco-Íris

 

TinaChomp/ Mismagius: A lista do Gustavo Wada seguia mais ou menos o mesmo princípio do deck dos americanos (NagaLord, comentado mais abaixo), tanto que até inclui uma cópia desse Aliado no deck, porém o atacante principal aqui é Garchomp e Giratina-GX. A mecânica de aceleração no caso deste baralho é, após a utilização da Mismagius, fazer com que o custo do ataque do TinaChomp seja reduzido em 1 pelo Contra-ataque de Alcance ou Faixa de Karatê. A lista ainda mantem a possibilidade do Portal de Criatura para aceleração, mas de forma bem mais contida. As energias especiais aparecem pela sua versatilidade em determinados momentos, alem de serem buscáveis com Guzma e Pandam.

Contra decks de controle, além do snipe do TinaChomp, há uma linha de Omastar para bloquear martelos e Pokebonecos. Outra peça
interessante é o Mimikyu, capaz de copiar ataques em alguma situação específica.
O deck também apela para uma forte presença de Usina Elétrica, o que se mostrou bastante eficaz no torneio contra Keldeo-GX, MewBox e FireBox e, pareado com Carimbos de fim de jogo, representa um endgame forte.

Tudo isso é amarrado pela engine de Green, uma das mais consistentes pelo que pudemos constatar até aqui.

Pokémon – 13

* 3 Garchomp & Giratina GX UNM-146

* 1 Mimikyu GRI-58

* 4 Misdreavus UNB-77

* 3 Mismagius UNB-78

* 1 Naganadel & Guzzlord GX CEC-158

* 1 Omastar TEU-76

 

Cartas de Treinador – 36

* 1 Portal de Criatura

* 2 Contra-ataque de Alcance

* 2 Pegador Personalizado

* 1 Cynthia & Caitlin

* 1 Pedra Crepúsculo

* 1 Inquieteco de Energia

* 1 Fabio

* 1 Pegador Gigante

* 4 Desbravamento da Green

* 2 Guzma & Pandam

* 1 Faixa de Karate

* 1 Lulu & Vitória

* 2 Tesouro Misterioso

* 3 Pokegear 3.0

* 1 Comunicação Pokémon

* 4 Usina Elétrica

* 1 Doce Raro

* 3 Carimbo de Recomposição

* 1 Substituição

* 2 Apito de Aliados

* 1 Fossil Não Identificado

 

Energia – 11

* 1 Energia Noturna

* 2 Energia de Luta

* 3 Energia Psíquica

* 1 Energia Arco-íris

* 2 Energia Unitária FNL

* 2 Energia de Proteção de Fraqueza

 

Observações sobre o meta

 

Algumas cartas como Lulu e Vitória e Pegador Gigante causaram forte impacto no formato. Todo o hype em cima dos decks de Pidgeotto era real. Sendo assim, praticamente todos os decks possuíam alguma forma de lidar com decks de controle, mas mesmo assim Pidgeotto conseguiu chegar longe, alcançando a 10ª posição no torneio, além de outras colocações por todo o Day 2 do evento.

Blacephalon/ Pidgeotto foi outro deck que ganhou destaque, conquistando algumas posições no top, bolhando o top 8 em 9º lugar. O deck não sofreu muitas alterações, mas a lista com melhor performance utilizava Pokéboneco da Lilian para ter tempo suficiente para estabelecer o setup e trocar prêmios de forma ainda mais favorável.

Malamar e ReshiKrom foram os maiores flops do torneio. O primeiro chegou a aparecer bastante no primeiro dia, mas obteve uma performance bem abaixo do esperado. Já o ReshiKrom foi além, tendo um desempenho ainda pior. Resta saber se o deck é realmente ruim ou se ainda não houve tempo hábil para os jogadores descobrirem a melhor forma de utilizá-lo.

 

A grande surpresa do International: NagaLord!

 

Apesar de alguns outros decks terem chamado a atenção, como o Silvally-GX/ Quagsire do jogador Stephane Ivanoff, a grande sensação descoberta logo na primeira partida da stream foi o deck dos americanos: Naganadel e Guzzlord-GX.

A engine do deck é bastante simples, utilizar a habilidade da Mismagius duas vezes, fornecendo dois prêmios ao oponente, utilizar o Carimbo de Recomposição para quebrar o jogo, ao mesmo tempo que monta seus Pokémon com a carta Portal de Criatura. Feito isso, basta começar a atacar 180 todo turno enquanto se cura. Há a possibilidade de acelerar a partida com o Condutor de Criatura e, caso você nocauteie um Aliados, basta utilizar o GX do NagaLord e pegar dois prêmios para finalizar o jogo.

O deck ainda conta com alguns detalhes importantes para a estratégia, como o Kartanista da Ultrafloresta, que permite o nocaute de Keldeo-GX ou a transposição de algum efeito que o impeça de atacar (Expurgação de Aliados, por exemplo). E, claro, Estratégia do Tenente Surge para utilizar mais de um apoiador por turno, visto que você começa o jogo perdendo após o combo de Mismagius. Apesar da melhor posição alcançada ter sido o 14º lugar pelo campeão mundial Igor Costa, o deck com certeza é extremamente forte e foi uma sensação durante o evento, tanto que vários jogadores correram atrás de suas cópias de NagaLord para utilizarem em torneios futuros.

 

Pokémon – 11

* 3 Naganadel e Guzzlord-GX CEC 158

* 4 Misdreavus UNB 77

* 4 Mismagius UNB 78

 

Cartas de Treinador – 41

* 3 Cíntia e Caitlin

* 3 Análise do Bill

* 2 Estratégia do Ten. Surge

* 2 Lulú e Vitória

* 1 Kartanista da Ultrafloresta

* 4 Tablet de Pedido

* 4 Pedra do Crepúsculo

* 4 Tesouro Misterioso

* 4 Apito de Aliados

* 4 Portal de Criatura

* 3 Pegador Gigante

* 2 Carimbo de Recomposição

* 2 Bicicleta Acro

* 1 Reciclador de Energia

* 2 Condutor de Criatura

 

Energia – 8

* 4 Energia Psíquica

* 3 Energia de Escuridão

* 1 Energia para Criaturas {*}

 

Próximos passos

 

Com o fim do LAIC, podemos dizer que o esboço do meta de SM12 está traçado. Resta agora planejar os próximos passos para conseguir extrair o máximo possível de torneios futuros. Minhas previsões? Acredito que de todos os decks, NagaLord parece o que mais chamou atenção, o que significa que provavelmente será um dos decks a serem batidos nos League Cups desse quarter. ADP estabeleceu-se como um dos melhores decks e também deve ver ainda mais jogo. Por outro lado, talvez os decks de controle percam um pouco de força, visto que sua principal arma é a surpresa e isso é definitivamente algo que não temos no momento, pois todos estão colocando alguma tech contra esses baralhos. Particularmente, pretendo dedicar um certo tempo ao flop a coleção: ReshiKrom, pois acredito que ainda haja potencial em uma carta que pode derrubar praticamente qualquer Pokémon que esteja em seu caminho.

 

Por hoje é só, pessoal! Nos vemos na próxima com um Diário de treinador maroto pra vocês! Até mais!

Tag: , , , , ,